59% dos investimentos serão no pré-sal, diz diretor da Petrobras

De Redação Estadão | 4 de dezembro de 2019 | 17:46

Dos US$ 75 bilhões em investimentos previstos pela Petrobras no Plano de Negócios 2020-2024, cerca de 59% serão direcionados para a exploração do petróleo do pré-sal. A informação foi dada pelo diretor executivo de Exploração e Produção, durante o Petrobras Day em Nova York, encontro com analistas e investidores realizado na cidade norte-americana.

Segundo as estimativas apresentadas pela companhia, em 2020 os investimentos devem somar US$ 12 bilhões, passando para US$ 13 bilhões em 2021, US$ 15 bilhões em 2022, US$ 20 bilhões em 2023 e US$ 15 bilhões em 2024.

Ele afirma que a participação do pré-sal na produção da companhia deva passar de 63% em 2020 para 66% em 2024.

O volume total, segundo Oliveira, deve ter uma queda de 10% no próximo ano, passando de 3 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boed) para 2,7 milhões boed. No entanto, a produção deve voltar a crescer nos anos seguintes e chegar a 3,5 milhões de barris diárias em 2024.

A diretora executiva de Finanças e Relações com Investidores, Andrea Marques de Almeida, informa que hoje, a Petrobras tem US$ 6,6 bilhões em caixa. No que diz respeito aos custos, a meta é conseguir uma redução de 10% em dois anos, segundo a executiva, com um corte de US$ 2 bilhões em despesas corporativas neste período.

O presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, falou sobre o assunto durante a abertura da apresentação. Para ele, “a melhor forma de sobreviver no longo prazo é ter uma estrutura com custos baixos”.

Ele lembrou que em 2019, a dívida da companhia recuou US$ 21 bilhões, e os desinvestimentos somaram US$ 16 bilhões.

Renato Carvalho e Ricardo Leopoldo, correspondente
Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.