Advogados negam responsabilidade de Trump por invasão a Congresso nos EUA

De Redação Estadão | 2 de fevereiro de 2021 | 19:31

Os advogados do ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump argumentam que julgar seu impeachment seria inconstitucional, pois ele já deixou o posto. Em documento de 14 páginas enviado ao Senado, eles pedem que o caso seja arquivado e também afirmam que Trump não se envolveu com uma insurreição ou rebelião, apenas usou seu direito à liberdade de expressão para “expressar sua crença de que os resultados da eleição foram suspeitos”, sem ter incitado a violência.

Os advogados também criticam o fato de que Trump não teve direito a um advogado durante a sessão da Câmara dos Representantes que votou a favor de seu impeachment, o que levou o caso ao Senado.

Agora, pelas regras esboçadas, os senadores devem decidir se Trump pode ou não ainda ser julgado e se os atos cometidos quando era presidente podem significar uma acusação de “incitar a insurreição”.

Já houve apoio de 45 dos 50 senadores republicanos à contestação do julgamento por impeachment, considerando-o inconstitucional já que ele não é mais presidente.

Dow Jones Newswires
Estadao Conteudo
Copyright © 2021 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.