Alemanha: Servidores farão greve após falta de acordo em negociações salariais

De Redação Estadão | 20 de setembro de 2020 | 13:46

Servidores públicos da Alemanha darão início nesta semana a greves de alerta, de curto prazo, depois que a última rodada de negociações salariais com o governo do país não conseguiu produzir um acordo, segundo informações do sindicato da categoria divulgadas neste domingo.

O sindicato Ver.di, que representa cerca de 2,3 milhões de funcionários federais e locais, divulgou que as greves começarão na terça-feira, porém sem dizer onde. Mais detalhes devem ser publicados nesta segunda-feira.

Greves de advertência são uma tática típica nas negociações trabalhistas alemãs e normalmente duram de várias horas a um ou dois dias. O sindicato não descartou a participação de professores de educação infantil, o que poderia causar dificuldades aos pais alemães.

Os servidores pedem reajuste de 4,8% ou um mínimo de 150 euros (US$ 177) por mês para seus trabalhadores durante o próximo ano. Negociadores do governo estão buscando uma solução de longo prazo e têm dito que as demandas são muito altas em um momento em que a economia alemã luta para contornar os efeitos da pandemia do coronavírus.

“Os empregadores estão piorando o conflito”, disse o presidente do Ver.di, Frank Werneke. “A resposta agora virá dos locais de trabalho”. A terceira rodada de negociações está marcada para 23 e 24 de outubro. Fonte: Associated Press

AE
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe um comentário