Alisson falha 2 vezes, Manchester City arrasa Liverpool e quebra tabu de 18 anos

De Redação Estadão | 7 de fevereiro de 2021 | 15:30

No duelo entre as duas equipes que vem polarizando a disputa pelo título do Campeonato Inglês nos últimos anos, o Manchester City sobrou diante do Liverpool neste domingo, fora de casa, no Anfield. O time de Pep Guardiola deslanchou no segundo tempo, goleou por 4 a 1 a equipe de Jurgen Klopp, chegou a dez triunfos seguidos na competição e aumentou a vantagem na liderança da competição. O goleiro Alisson protagonizou duas falhas incríveis e foi diretamente responsável pelo revés dos anfitriões, que sofreram a primeira derrota para o rival jogando em casa desde 2003.

Depois de um início ruim na temporada, o City se reergueu e vive um excelente momento, com 14 vitórias consecutivas, considerando todos os torneios, e 20 jogos de invencibilidade. O time lidera a Premier League com 50 pontos, cinco a mais que o vice-líder Manchester United. De quebra, quebrou um tabu ao conquistar a primeira vitória no Anfield contra o Liverpool em 18 anos.

Já o Liverpool está longe de repetir as exibições da temporada anterior, na qual sagrou-se campeão nacional com muita autoridade, e vem oscilando mais do que o normal em desempenho e resultados. Os atuais donos do troféu da liga inglesa ocupam o quarto lugar na tabela, com 40 pontos.

O City deslanchou na etapa final para conquistar o triunfo fora de casa. Os visitantes contaram com dia inspirado de Gundogan e Sterling. O meio-campista alemão perdeu um penalidade no primeiro tempo, mas depois se redimiu com dois gols, e o atacante inglês, além de marcar o terceiro tento, infernizou a zaga adversária com movimentação e dribles. No fim, Foden anotou um golaço após passe de Gabriel Jesus para transformar o placar em goleada e fechar a contagem.

No primeiro tempo, em resumo, o Liverpool foi quem criou mais oportunidade, mas o Manchester City desperdiçou um pênalti. Os anfitriões adiantaram a marcação e pressionaram no campo do ataque em boa parte dos primeiros 45 minutos. Robertson foi muito acionado pela esquerda e criou boas chances, algumas em bolas paradas. No lance de maior perigo, Roberto Firmino exigiu de Ederson uma bela defesa.

O City esteve acuado por um período, mas conseguiu se impor aos poucos, ao seu estilo trocando passes e com paciência para chegar ao ataque. Aos 35, Sterling recebeu na esquerda, passou por Arnold, entrou na área, pedalou e foi derrubado por Fabinho. Na cobrança, porém, Gündogan isolou o pênalti ao tentar acertar o canto superior direito de Alisson.

O alemão, no entanto, se redimiu na volta do intervalo. Aos cinco minutos, o meio-campista fez ótima jogada na esquerda, driblou Arnold, e rolou para Foden perto da pequena área. O jovem atacante ajeitou e bateu com força. Alisson faz excelente defesa, mas Gündogan estava na sobra para conferir e abrir a contagem aos três minutos.

Os donos da casa não demoraram a empatar. Salah foi lançado na direita, ganhou na velocidade, invadiu a área e foi puxado por Rúben Dias. Na cobrança, o ataque egípcio bateu no alto e empatou o jogo aos 17 minutos.

Depois disso, contudo, só deu City. Os visitantes deslancharam e balançaram as redes três vezes em dez minutos aproveitando duas falhas do goleiro Alisson, algo raro em sua carreira. O arqueiro brasileiro falhou duas vezes seguida ao sair jogando e mandou a bola nos pés de Foden. O jovem avançou, entrou na área e tocou para Gündogan marcar aos 27 minutos.

Três minutos depois, Alisson voltou a errar. O City pressionou a saída de bola do goleiro, que entregou nos pés de Bernardo Silva pela direita do ataque. O português deu uma cavadinha por cima do arqueiro e Sterling apareceu para testar para as redes e fazer o terceiro. Aos 37, o Manchester City fechou o caixão em grande estilo. Com troca passes com qualidade, Gabriel Jesus recebeu pela esquerda e acionou Foden. O atacante levou para o pé esquerdo e acertou um lindo chute para selar a vitória, a primeira do City no estádio do Liverpool desde 2003!

Ricardo Magatti, especial para a AE
Estadao Conteudo
Copyright © 2021 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.