Ânimo externo impulsiona Ibovespa, que fica de olho no fiscal e no payroll

De Redação Estadão | 4 de dezembro de 2020 | 10:40

Investidores ainda ecoam a expectativa de avanço de um pacote fiscal nos Estados Unidos e de chegada o quanto antes de uma vacina contra a covid-19. Com esse sentimento de que os efeitos dessa combinação serão a continuidade da retomada da economia global, as bolsas europeias e os índices futuros sobem, podendo permitir a quarta elevação seguida e sustentando os 113 mil pontos retomados no decorrer da sessão de ontem. No entanto, no fechamento, subiu 0,37%, aos 112.291,59 pontos, minguando os ganhos após a Pfizer anunciar a redução da meta de distribuição de sua vacina para a covid-19 este ano.

Contudo, a notícia da Moderna traz alento. A farmacêutica americana reforçou compromisso em entregar cerca de 20 milhões de doses aos EUA no ano que vem.

Às 10h30, o Ibovespa futuro subia 1,04%, aos 113.463,05 pontos, desacelerando ante a máxima aos 113.729,62 pontos, logo depois que os EUA informaram a criaram de 245 mil empregos em novembro, aponta payroll, após previsão de 450 mil vagas..

“O fluxo estrangeiros está comprador”, diz Adilson Bonvino, sócio Unnião Investimentos, citando ainda que o noticiário entre ontem e hoje, no geral, tende a favorecer o mercado de ações. Na Alemanha, por exemplo, as encomendas à indústria subiram 2,9% em outubro ante setembro, acima da previsão de 1,1%. Já a Opep+ concordou, ontem, em aumentar a produção de petróleo em 500 mil barris por dia (bpd) a partir de janeiro. “No Brasil, tivemos o crescimento do PIB no terceiro trimestre 7,7% margem. Tudo isso mostra que as economias mundiais estão com melhores perspectivas de consumo”, afirma Bonvino.

Outro assunto que tende a animar o investidor é a notícia de que o governo pretende acelerar o processo de privatização da Eletrobras. “É vacina, expectativa de pacote fiscal nos EUA, de privatização da Eletrobras e de avanço da reforma tributária. É o céu de brigadeiro para a B3 que pode se estender até meados de fevereiro, caso não surja nada que desabone isso”, afirma o estrategista-chefe da Levante Ideias de Investimentos, Rafael Bevilacqua.

As commodities em alta devem ser outra fonte de valorização na B3. O petróleo sobe na faixa de 1,00%, enquanto o minério de ferro negociado no porto chinês de Qingdao, fechou com elevação de 5,78%, a US$ 145,01 a tonelada. Petrobrás subia quase 3% e Vale ON, perto de 4%.

A despeito desse otimismo, o sócio Unnião Investimentos pondera que a questão fiscal fica no centro das atenções, à medida em que a decisão do Tribunal de Contas da União (TCU), que flexibilizou as regras fiscais para permitir a execução em 2021 de gastos previstos no Orçamento de 2020, deve deixar as contas públicas ainda mais pressionadas. “Essa questão tem de ser tratada. Não pode ficar estendendo de uma ano para o outro”, diz Bonvino.

Maria Regina Silva
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.