BNDES aceitará novas contratações do Programa de Suporte ao Empregos

De Redação Estadão | 27 de agosto de 2020 | 12:50

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vai aceitar, a partir desta quinta-feira, 27, novas contratações do Programa Emergencial de Suporte a Empregos (Pese). Essa nova fase, porém, traz mudanças em relação ao modelo que estava sendo adotado até então.

O programa foi estendido até o dia 31 de outubro deste ano. O limite de faturamento anual das empresas beneficiadas foi ampliado de R$ 10 milhões para R$ 50 milhões. E as empresas passam a poder pedir o empréstimo em bancos diferentes daqueles em que pagam seus empregados.

A versão anterior do programa foi lançada como uma das primeiras medidas de enfrentamento aos efeitos da pandemia na economia.

“Com os ajustes realizados, o Pese aumenta seu alcance, tanto em termos das empresas e do número de folhas que podem ser financiadas, como na sua vigência, que foi ampliada até outubro, o que ajudará as empresas a amenizarem os efeitos da pandemia”, afirma Marcelo Porteiro, superintendente da Área de Operações e Canais Digitais do BNDES.

Sob gestão do Tesouro Nacional, operacionalização do BNDES e supervisão do Banco Central, o Pese disponibiliza recursos para o financiamento de folhas de pagamento de pequenas e médias empresas com faturamento anual até R$ 50 milhões. Do montante total repassado, 85% são oriundos do Tesouro Nacional e os outros 15% das instituições financeiras participantes.

O financiamento é limitado a R$ 2.090,00 por empregado, o equivalente a dois salários mínimos, a cada folha de pagamento. As contratações dos empréstimos são realizadas na modalidade indireta, ou seja, através de um dos agentes financeiros que irão aderir ao programa.

Fernanda Nunes
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.