Bolsas da Europa fecham a maioria em baixa, com realização de lucros

De Redação Estadão | 9 de fevereiro de 2021 | 14:48

Os índices acionários dos principais mercados europeus fecharam sem direção única nesta terça-feira, 9, com a maioria em baixa, diante da realização de lucros após seguidos pregões com ganhos nas bolsas. A situação da pandemia de covid-19 e da vacinação no continente seguem no radar de investidores.

O índice pan-europeu Stoxx 600 terminou o dia com perdas de 0,09%, aos 410,42 pontos.

As bolsas europeias operaram sem grande apetite ao risco nesta terça, à medida que investidores embolsaram lucros após uma série de seis pregões seguidos de ganhos na maior parte dos mercados do continente, afirma o analista da ActivTrades, Pierre Veyret.

Os índices recuaram apesar da perspectiva de melhora da vacinação na Europa, após a União Europeia (UE) anunciar acordo por mais 300 milhões de doses da vacina da Pfizer e BioNTech após o fechamento dos mercados na segunda-feira.

Diante do relativo sucesso no programa de imunização no Reino Unido, o FTSE 100 de Londres fechou em alta nesta terça, de 0,12%, a 6.531,56 pontos.

Já o Dax, de Frankfurt, teve queda de 0,34%, a 14.011,80 pontos, apesar dos dados de exportações e importações da Alemanha em dezembro virem melhores que o esperado. Com a estabilização dos números da pandemia no país, segue no radar a possibilidade de encurtar o prazo da quarentena local. A chanceler alemã, Angela Merkel, afirmou a um grupo de parlamentares de seu partido que deseja que o lockdown permaneça até o fim de fevereiro, segundo reportagem da Reuters.

Seguindo o movimento em Londres, o CAC 40, de Paris, avançou 0,10% nesta terça, aos 5.691,54 pontos. A companhia petrolífera Total teve o maior recuo do índice, de 2,09%, após divulgar forte queda no lucro do quarto trimestre de 2020.

O Ibex 35, de Madri, liderou as baixas entre os índices europeus, com queda de 1,44%, a 8.101,00 pontos. O setor de energia renovável puxou o recuo, com quedas de Solaria (-12,54%), após divulgação de balanço, e Siemens Gamesa (-3,99%).

Na Itália, o índice FTSE MIB de Milão recuou 0,54%, para 23.300,49 pontos, apesar do crescente apoio de partidos a um potencial governo liderado pelo ex-presidente do Banco Central Europeu (BCE) Mario Draghi.

Já o PSI 20, de Lisboa, fechou em baixa de 0,30%, aos 4.840,12 pontos. A situação da pandemia de covid-19 em Portugal ainda preocupa, e o governo da Espanha estendeu o controle de fronteira com o país até 1º de março.

*Com informações da Dow Jones Newswires

Gabriel Caldeira*
Estadao Conteudo
Copyright © 2021 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.