Bolsas da Europa fecham em alta, com ações de mídia e ganhos em energia

De Redação Estadão | 15 de fevereiro de 2021 | 14:14

Os principais mercados acionários da Europa registraram alta nesta segunda-feira, 15, em sessão atípica, com volumes menores em negociação diante de feriados sem negócios em alguns mercados da Ásia, como os da China, e também nos Estados Unidos. Nas praças locais, o setor de mídia foi destaque, após a Vivendi anunciar novos planos, enquanto papéis de energia se beneficiaram dos ganhos do petróleo.

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou com ganho de 1,32%, em 419,47 pontos.

Na zona do euro, a produção industrial recuou 1,6% em dezembro ante novembro, ante previsão de baixa de 1,0% dos analistas ouvidos pelo Wall Street Journal. Na avaliação da Capital Economics, a produção da indústria da região deve ter estagnado no começo de 2021, em meio a dados mistos. As exportações da região cresceram 1,1% na mesma comparação em dezembro, mas as importações mostraram queda de 0,3%.

Já no setor corporativo, a Vivendi, conglomerado de mídia francês, revelou no fim de semana que planeja distribuir a acionistas 60% do capital da subsidiária Universal Music Group (UMG) e cindir sua lucrativa gravadora até o fim do ano. Após a notícia, a ação da empresa avançou hoje 19,62%. Na Bolsa de Paris, o índice CAC 40 fechou em alta de 1,45%, em 5.786,25 pontos. Os bancos também se saíram bem, com BNP Paribas em alta de 2,30% – o BNP informou hoje que suspenderá oferta de crédito a empresas ligadas ao desmatamento da Amazônia – e Société Générale, de 6,46%.

Em Londres, o FTSE 100 registrou ganho de 2,52%, a 6.756,11 pontos. O grupo de publicidade e relações públicas WPP teve alta de 3,49% e Pearson subiu 1,96%. BP avançou 6,40%, em jornada positiva para o petróleo.

Em Frankfurt, o índice DAX subiu 1,45%, a 5.786,25 pontos. No setor de energia, E.ON teve alta de 1,01%.

Na Bolsa de Milão, o índice FTSE MIB registrou ganho de 0,83%, a 23.604,31 pontos. No sábado, Mario Draghi assumiu como premiê. O Barclays comenta em relatório que o ex-presidente do Banco Central Europeu (BCE) traz em seu gabinete uma combinação de políticos e tecnocratas que deve facilitar o processo de aprovação do plano de recuperação da União Europeia. A Moody’s vê perspectiva de uso melhor desses fundos sob Draghi, mas também destaca desafios que precisam de reformas, como a administração do próprio governo e o sistema tributário. Entre os papéis mais negociados, Intesa Sanpaolo subiu 1,03% e Telecom Italia, 2,45%.

Em Madri, o índice IBEX 35 avançou 1,84%, para 8.203,50 pontos. O resultado da eleição regional na Catalunha foi monitorado, mas sem prejudicar o apetite por risco. Entre os bancos, Santander subiu 4,11% e Banco de Sabadell, 3,35%. Urbas Grupo Financiero teve ganho de 5,73%.

Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI 20 teve alta de 1,87%, a 4.814,42 pontos.

Gabriel Bueno da Costa
Estadao Conteudo
Copyright © 2021 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.