Bolsas de NY fecham em forte alta, com foco em estímulo fiscal nos EUA e balanços

De Redação Estadão | 12 de outubro de 2020 | 18:03

As bolsas de Nova York fecharam em alta nesta segunda-feira, 12, impulsionadas principalmente por ações de tecnologia. A perspectiva de mais estímulos fiscais nos EUA apoiou os ativos de risco e levou a um rali no mercado acionário americano, em meio à expectativa pelo início da temporada de balanços do terceiro trimestre

O Dow Jones fechou em alta de 0,88%, em 28.837,52 pontos, o S&P 500 subiu 1,64%, a 3.534,22 pontos, e o Nasdaq avançou 2,56%, a 11.876,26 pontos.

Grandes empresas do setor de tecnologia, incluindo Apple e Amazon, estavam entre as de melhor desempenho, com ganhos de 6,35% e 4,35%, respectivamente. A Apple deve apresentar nesta terça-feira um iPhone habilitado para 5G, e alguns investidores esperam que possa gerar crescimento semelhante ao visto logo que o iPhone foi lançado. A Amazon, por sua vez, lançará seu evento de compras Prime Day na terça-feira.

Os ganhos robustos se somam aos avanços da semana passada, quando as bolsas dos EUA subiram diante de sinais de que a eleição presidencial poderia ter um resultado mais decisivo do que o inicialmente esperado. Pesquisas nacionais mostraram vantagem crescente do candidato democrata e ex-vice-presidente Joe Biden sobre o atual presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Nesta semana, as expectativas eleitorais devem permanecer no radar dos traders, embora muitos também estejam analisando o início da temporada de divulgação de balanços do terceiro trimestre. Com a economia continuando a reabrir lentamente, os lucros das grandes empresas no S&P 500 devem agora registrar uma queda de 20% em relação ao ano anterior, uma melhora em relação ao recuo de 25% previsto no fim de junho.

Segundo o estrategista-chefe de mercado da Truist/SunTrust Advisory, Keith Lerner, diante da incerteza sobre o estímulo fiscal, investidores se voltaram para empresas com boas perspectivas de crescimento. “Se não houver estímulo, o crescimento dessas empresas provavelmente se sustentará”, continuou Lerner.

Ainda assim, os ganhos de segunda-feira foram amplos. JPMorgan Chase, Johnson & Johnson e Citigroup, que devem apresentar resultados na terça-feira, subiram 1,23% e 2,11%, respectivamente.

Além dos lucros, traders também estarão focados nesta semana em quaisquer sinais de progresso nas negociações do pacote de estímulo nos EUA. A última oferta da Casa Branca sobre um pacote enfrentou resistência de democratas e republicanos no fim de semana, esvaziando a expectativa de que um acordo seria fechado antes de 3 de novembro.

Ainda assim, investidores estão avaliando a possibilidade de que uma vitória democrata na eleição presidencial no mês que vem possa preparar o terreno para a aprovação de um grande pacote de estímulo, oferecendo alívio adicional para famílias e empresas, nos primeiros meses do próximo ano. (FONTE: DOW JONES NEWSWIRES)

Redação
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe um comentário