Bolsas de NY fecham em queda com lucros em meio a avanço da covid-19 pelos EUA

De Redação Estadão | 17 de novembro de 2020 | 19:25

As bolsas de Nova York fecharam em baixa nesta terça, 17, enquanto investidores partiram para a realização de lucros, um dia após a euforia desencadeada pela notícia positiva envolvendo a vacina contra a covid-19 da Moderna. Nesta terça-feira, o mercado deu mais atenção aos avanço dos casos da doença, que chegaram a 55 milhões ao redor do mundo.

O índice Dow Jones fechou em queda de 0,56%, em 29.783,95 pontos, o S&P 500 recuou 0,48%, a 3.609,60 pontos, e o Nasdaq caiu 0,21%, a 11.899,34 pontos.

O aumento dos casos nos EUA e no mundo trouxe a perspectiva de queda na atividade e de um quadro de difícil recuperação, o que pressionou as ações em NY. O presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Jerome Powell, afirmou em evento virtual na tarde de hoje que a maior economia do planeta se recuperou em ritmo acelerado após o choque inicial em abril, mas ponderou que a recuperação segue incompleta e que o persistente avanço do coronavírus impõe riscos à atividade.

Também contribuiu para a repercussão negativa dos dados do varejo norte-americano para outubro, que ficaram abaixo das expectativas de analistas.

As perdas dos índices de Nova York foram abrandadas à medida em que as ações de empresas de tecnologia valorizaram. Entre os destaques, a ação da Amazon avançou 0,15%. A bigtech anunciou nesta terça que lançou um serviço de farmácia online, o que também contribuiu para a queda das ações de varejistas como Walgreens, CVS e Rite Aid. As ações da Walgreens Boots Alliance despencaram 9,8%, enquanto as ações da CVS caíram 6,8% e da Rite Aid operaram em queda de 9,1%.

O setor de energia também ajudou em uma recuperação momentânea em NY, após as ações da ExxonMobil registrarem alta de 1%.

Gabriel Caldeira
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe um comentário