Bruno Soares ganha a segunda no ATP Finals e segue com chances de avançar à semi

De Redação Estadão | 20 de novembro de 2020 | 11:31

O brasileiro Bruno Soares segue vivo na chave de duplas do ATP Finals, torneio em Londres que reúne os melhores da temporada. Em duelo decisivo nesta sexta-feira, ele e o croata Mate Pavic derrotaram de virada o australiano John Peers e o neozelandês Michael Venus por 2 sets a 1 – com parciais de 6/7 (2/7), 6/3 e 10 a 8 no match tie-break, após 1 hora e 29 minutos -, conseguiram a segunda vitória no Grupo Bob Bryan e dependem do último jogo da chave para saber se avançam às semifinais.

O duelo entre Marcel Granollers/Horacio Zeballos e Jurgen Melzer/Edouard Roger-Vasselin, que acontece na rodada noturna desta sexta-feira, irá definir os classificados. O set vencido por Peer e Venus contra Soares e Pavic garantiu o espanhol e o argentino na semifinal. A outra vaga vai depender do resultado final deste último confronto.

Para a dupla do brasileiro, é preciso torcer para que Melzer e Vasselin percam o jogo ou que pelo menos não vençam em sets diretos. Neste segundo caso, a definição aconteceria no saldo de games, que no momento é favorável para Soares e Pavic.

Em quadra, o primeiro set parecia favorável ao brasileiro e ao croata. Eles abriram 2/0 logo de cara e administraram a vantagem até o fim, quando perderam várias chances de fechar a parcial. Os rivais conseguiram o empate em 5/5 e a disputa chegou ao tie-break. Nele, Peers e Venus foram melhores e ganharam por 7 a 2.

Na segunda parcial, novamente Soares e Pavic quebraram cedo, no quarto game, só que desta vez não deixaram a vantagem escapar e empataram o jogo com um 6/3. O match tie-break decisivo foi bastante aberto e com chances para ambos os lados, mas o brasileiro e o croata foram melhores na reta final e assim acabaram ficando com a vitória por 10 a 8.

Caso não consigam a classificação às semifinais, a vitória desta sexta-feira foi a última partida de Soares e Pavic juntos. Na quinta, o brasileiro anunciou, depois de ser pego de surpresa com a decisão do croata de desfazer a dupla, que jogará em 2021 ao lado de um velho parceiro: o britânico Jamie Murray, irmão mais velho do ex-número 1 do mundo Andy Murray, que foi seu companheiro entre as temporadas de 2016 e 2019.

Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe um comentário