Cássio se diz ansioso por volta dos jogos e pensa em se aposentar no Corinthians

De Redação Estadão | 4 de junho de 2020 | 08:17

O futebol no Brasil está paralisado desde meados de março por conta da pandemia do novo coronavírus e sua retomada ainda não está definida. O goleiro Cássio, do Corinthians, revelou que está ansioso pela retomada das atividades em campo, já que nem os treinamentos específicos da posição consegue realizar. Mas ressaltou que é preciso calma nesse momento de crise sanitária.

“Por enquanto, tenho trabalhado a parte física mais. É uma situação difícil porque nós todos estamos acostumados a trabalhos específicos diários no campo. Já passaram dos 60 dias sem fazer isso. Creio que, quando voltarmos, vamos ter que dar uma intensificada, com treino em dois períodos, ou achar alguma maneira. Se não, nós goleiros vamos sentir. Mas não tem jeito, a situação está se agravando. Faço a parte física e musculação. Às vezes, bato a bola na parede, mas vizinho logo reclama, vamos nos virando como dá”, comentou em entrevista ao SporTV.

“É um momento difícil, ninguém esperava passar por isso. Tem acontecido no mundo todo e estamos com bastante dificuldade. Queremos voltar, mas temos que ter respeito pelas pessoas da saúde. Não podemos pular etapas. Confio muito no departamento médico do Corinthians, que está conversando com os órgãos para voltarmos”, prosseguiu o goleiro corintiano.

No Corinthians desde 2012, Cássio revelou que pensa em se aposentar no clube. Além disso, tem como meta superar Ronaldo como o goleiro que mais vezes vestiu a camisa do clube. São 463 jogos até agora, contra 602 do antigo ídolo alvinegro, que defendeu o time entre 1988 e 1998.

“Eu penso, sim, em me aposentar no Corinthians. São nove temporadas pelo clube. Em 2016, eu cheguei a perder minha posição, mas aprendi com meus erros ali e espero que nunca mais aconteça. Estou chegando a 500 jogos e tenho a meta de passar o Ronaldo em número de jogos. O Fábio, o Marcos, o Rogério Ceni, que ficaram muito tempo em seus clubes são inspiração para mim, com certeza. Mas quero pensar ano a ano e buscar mais conquistas”, declarou Cássio para a ESPN Brasil.

Outro tema abordado por Cássio foi o combate ao racismo. Personalidades ao redor do mundo têm se manifestado depois que, nos Estados Unidos, os protestos tomaram conta de várias cidades com a morte de George Floyd por um policial branco filmado com o joelho sobre seu pescoço. Para o goleiro corintiano, é inadmissível em 2020 ainda ter de se debater algo que não deveria nunca ter existido.

“No ano que estamos vivendo, é inadmissível viver isso. A gente vê em alguns países uma situação até muito pior do que no nosso país. Acho que o Corinthians foi correto na campanha (anti-racismo). Se todos nós nos unirmos e fizermos um pouquinho, vamos acabar com isso. Do jeito que nós vivemos, é inadmissível. Tudo o que eu puder fazer para acabar com o racismo, que vem ao longo dos anos, farei”, completou.

Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe um comentário