China: Exportações e importações têm queda menor que a esperada em março

De Redação Estadão | 14 de abril de 2020 | 01:25

As exportações e importações da China continuaram a cair em março, mas a um ritmo mais lento à medida que a atividade econômica do país começou a se recuperar das medidas adotadas para evitar a propagação ainda maior do novo coronavírus.

As exportações chinesas caíram 6,6% na comparação anual de março, após terem baixado 17,2% no período de janeiro e fevereiro, mostraram dados da Administração Geral de Alfândegas da China nesta terça-feira. Economistas consultados pelo Wall Street Journal projetavam um recuo de 15,9% em março.

Já as importações chinesas se retraíram 0,9% no mesmo intervalo – nos primeiros dois meses do ano, o declínio foi de 4,0%. A projeção era de queda de 10% em março.

O superávit comercial geral do país chegou a US$ 19,9 bilhões em março, comparado com um déficit de US$ 7,09 bilhões no período de janeiro e fevereiro e expectativas de um superávit de US$ 21 bilhões para o mês passado.

Especificamente no comércio com os Estados Unidos, as importações da China de grãos de soja, carne de porco e outros produtos agrícolas aumentaram acentuadamente no primeiro trimestre, à medida que os dois países implementaram um acordo comercial limitado, disse uma autoridade alfandegária nesta terça-feira.

Ainda assim, o comércio exterior como um todo da China com os EUA se contraiu na comparação com os primeiros três meses do ano passado devido à pandemia do novo coronavírus, afirmou o porta-voz da Administração Geral de Alfândegas, Li Kuiwen.

As importações totais da China melhoraram em março na comparação com os primeiros dois meses, disse Li, citando uma recuperação na demanda doméstica por bens de consumo e matérias-primas.

Dow Jones Newswires.
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe um comentário