Com time misto, Fluminense perde para o Boavista no Maracanã

De Redação Estadão | 1 de fevereiro de 2020 | 21:04

Com time misto, o Fluminense perdeu para o Boavista por 1 a 0 neste sábado, no Maracanã, e viu acabar os 100% de aproveitamento na Taça Guanabara, o primeiro turno do Campeonato Carioca. A equipe desentrosada e pouco interessada na partida pouco criou e saiu de campo derrotada após vacilo do setor defensivo.

O Fluminense agora volta as atenções para a estreia na Copa Sul-Americana. Na terça-feira, o time tricolor receberá o Unión La Calera, do Chile, no Maracanã, no jogo de ida da primeira fase. Pelo Carioca, o próximo jogo será no domingo, no clássico com o Botafogo, novamente no Maracanã.

Os comandados de Odair Hellmann estão em situação tranquila no Estadual. Lideram o Grupo B com 12 pontos, faltando uma rodada para o fim da fase inicial. O Boavista deu um passo importante em busca da classificação à semifinal e agora está na ponta do Grupo A com 10 pontos, três a mais do que o Flamengo.

As quatro vitórias nas quatro primeiras rodadas do Carioca deram tranquilidade a Odair Hellmann, que optou por poupar alguns de seus principais jogadores. Começaram no banco de reservas o meia Nenê, o zagueiro Luccas Claro, o lateral-esquerdo Egídio, o volante Henrique, o atacante Matheus Alessandro e Lucas Barcellos.

Do outro lado, o Boavista veio com força máxima e um elenco com jogadores que já vestiram a camisa do Fluminense, como Fernando Bob, Tartá, Wellington Silva e Elivelton. Diante da fragilidade do adversário e o Fluminense com uma equipe desentrosada, o jogo foi fraco especialmente no primeiro tempo.

A primeira chance clara do Fluminense aconteceu somente aos 28 minutos. Yago recebeu livre na área, mas chutou em cima do goleiro Klever. Faltava criatividade ao Fluminense. Yago Felipe, Gabriel Capixaba e Miguel pouco participavam do jogo.

No segundo tempo, o Boavista aproveitou do desinteresse do Fluminense, foi para cima e abriu o marcador. Aos 14, Jefferson fez boa jogada pela direita e rolou no meio da área para Caio Dantas, que apareceu livre e bateu para as redes.

Atrás no marcador, Hellmann tirou os titulares do banco e mandou para o jogo. Entraram Matheus Alessandro, Michel Araújo e Nenê. O time melhorou, mas isolou duas boas chances. Quase que na sequência, Nenê e Yago receberam livre, mas isolaram para a arquibancada. O Boavista recuou nos minutos finais e conseguiu segurar a pressão. Nenê ainda cobrou falta com perigo, mas Klever mandou para escanteio.

FICHA TÉCNICA

FLUMNINENSE 0 X 1 BOAVISTA

FLUMINENSE: Muriel; Gilberto, Matheus Ferraz, Digão e Orinho; Hudson, Yuri Lima (Matheus Alessandro), Yago Felipe, Gabriel Capixaba (Michel Araújo) e Miguel; Felippe Cardoso (Nenê). Técnico: Odair Hellmann.

BOAVISTA: Klever; Wellington Silva, Douglas Pedroso, Elivelton e Jean; Fernando Bob, Jefferson Renan, Erick Flores, Tartá (Luís Suares) e Michel (Guilherme Costa); Caio Dantas (Victor Pereira). Técnico: Paulo Bonamigo.

GOL: Caio Dantas, aos 14 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO: Bruno Arleu de Araújo

CARTÕES AMARELOS: Yago Felipe e Hudson (Fluminense); Wellington Silva (Boavista)

PÚBLICO: 9.425 pagantes (10.446, no total).

RENDA: R$ 237.268,00

LOCAL: Maracanã, no Rio

Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.