Consumidor paulista melhora humor, mas passa longe do otimismo, diz ACSP

De Redação Estadão | 11 de setembro de 2020 | 17:50

O consumidor paulista demonstrou menos pessimismo em agosto, na comparação com julho. Os números, no entanto, estão longe do que seria considerado um cenário otimista. A percepção da população com relação a sua situação financeira atual e o emprego melhorou. O índice que mede essas questões registrou 33 pontos.

Em julho, eram 26 pontos. Os dados são do recorte paulista do Índice Nacional de Confiança, medido pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP). O indicador varia de zero a 200 pontos, sendo que registros acima de 100 pontos mostram otimismo.

Já os que se diziam muito insatisfeitos ou insatisfeitos diminuíram um pouco. O indicador caiu de 52 pontos, em julho, para 50 pontos, em agosto.

O número que mede a segurança da população sobre a permanência no emprego subiu de 24 pontos, em julho, para 28 pontos, em agosto. No mesmo sentido, o indicador que afere a insegurança em relação ao trabalho recuou de 42 para 38 pontos.

No Estado de São Paulo foram ouvidos entrevistados da Capital, Região Metropolitana, Litoral e Interior. O índice da ACSP/Behup varia entre zero e 200 pontos, sendo que o intervalo de zero a 100 contempla o campo do pessimismo e, de 100 a 200, do otimismo. A margem de erro é de 3 pontos.

Talita Nascimento
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe um comentário