Consumo Aparente de Bens Industriais sobe 5,8% em setembro, diz Ipea

De Redação Estadão | 5 de novembro de 2020 | 10:07

O Indicador Ipea de Consumo Aparente de Bens Industriais registrou crescimento de 5,8% em setembro ante agosto, informou nesta quinta-feira, 5, o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Na comparação com setembro de 2019, o indicador apresentou retração de 0,5%. O trimestre móvel encerrado em setembro avançou 14,4%.

O indicador mede a demanda interna por bens industriais, por meio da produção industrial interna não exportada, acrescida das importações. Segundo o Ipea, tanto a produção nacional quanto a importação de bens industriais tiveram crescimento em setembro, de 5,9% e 1,7%, respectivamente.

No desagregado por categorias econômicas, o destaque positivo ficou por conta da demanda por bens de consumo duráveis, que cresceu 12%, enquanto bens semi e não duráveis registraram alta de 10,7%. O consumo aparente da indústria geral avançou 5,8% no mês, mas, enquanto a indústria de transformação teve resultado positivo de 6,3%, a indústria extrativa mineral recuou 3,2%.

No desagregado por atividades industriais, 21 dos 22 segmentos analisados apresentaram melhora, com destaque para veículos e vestuário, com altas de 17,1% e 13,6%, respectivamente. Já na comparação com setembro de 2019, 11 segmentos cresceram, com destaque para os produtos não metálicos (9,6%) e para os produtos de metal (8,2%).

No acumulado de 12 meses até setembro, o Indicador Ipea de Consumo Aparente de Bens Industriais apresentou queda de 6,3%, enquanto a produção industrial medida pela Pesquisa Industrial Mensal – Produção Física (PIM-PF), divulgada na quarta-feira, 4, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), caiu 5,5%.

Vinicius Neder
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe um comentário