Copom pesa no juro curto enquanto longo sobe com Queiroz, dólar e exterior

De Redação Estadão | 18 de junho de 2020 | 10:26

Os juros futuros de curto prazo respondem em baixa ao comunicado do Copom, que na quarta-feira deixou a porta aberta para um corte – residual – da Selic no próximo encontro, embora também tenha adotado um tom um pouco mais conservador. Já no trecho médio e longo da curva a termo, a direção é de alta, com as taxas refletindo a cautela dos investidores com a prisão de Fabrício Queiroz e exterior. Às 10h05 desta quinta-feira, o DI para janeiro de 2021 apontava 2,055% ante 2,089% no ajuste de quarta. O DI para janeiro de 2027 indicava 6,68% ante 6,62% ontem no ajuste.

Os investidores avaliam os dados do IBC-Br divulgados pelo Banco Central, que mostraram queda de 9,73% em abril na margem, pouco menor que a mediana das estimativas (-10,24% Projeções Broadcast). Há expectativa pelo leilão de títulos do Tesouro, ainda nesta manhã.

Renata Pedini
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe um comentário