Correção: Ponte quebra invencibilidade do Novorizontino e deixa lanterna do grupo

De Redação Estadão | 22 de julho de 2020 | 22:09

A nota enviada anteriormente contém um erro no segundo parágrafo. A Ponte Preta soma dez pontos, e não 11, como informado. Segue a versão corrigida:

A paralisação do Campeonato Paulista parece ter feito bem à Ponte Preta. De uma só vez, o clube campineiro quebrou a série de sete jogos sem vitória e pulou da lanterna para a zona de classificação às quartas de final ao derrotar o Novorizontino por 2 a 0 na noite desta quarta-feira, na Arena Barueri, pela penúltima rodada da fase classificatória.

Com o resultado, a Ponte Preta assumiu de forma provisória a vice-liderança do Grupo A, com 10 pontos, deixando Oeste e Água Santa para trás, com a mesma pontuação, mas com desvantagem nos critérios de desempate. O líder é o Santos, com 16. O Novorizontino, por outro lado, viu cair a invencibilidade e estacionou na terceira posição do Grupo B, com 16 pontos.

Apesar de estar com um time remodelado, o Novorizontino tomou a iniciativa do duelo, mas acabou sendo surpreendido pela Ponte Preta aos 17 minutos. Em saída de bola rápida de Ivan, Apodi recebeu de Jeferson e cruzou na medida para Bruno Rodrigues. O atacante cabeceou com força para o fundo das redes.

A Ponte chegou a fazer o segundo aos 45 minutos, com Wellington Carvalho, mas o lance acabou sendo anulado pela arbitragem, que assinalou toque de mão de Trevisan. O zagueiro tocou na bola após Oliveira fazer uma defesa à queima-roupa de Dahwan.

Pelo lado do Novorizontino, Cléo Silva foi quem levou mais perigo. O atacante chegou ao gol de Ivan em duas oportunidades, mas não conseguiu concluir a gol. Único invicto do Paulistão, o time de Novo Horizonte sentiu a falta de ritmo no primeiro tempo e sofreu com entrosamento, após perder boa parte do seu elenco durante a paralisação por conta da pandemia do novo coronavírus.

Atrás do placar, o Novorizontino saiu com tudo em busca do empate. Aos sete minutos, Léo Santiago arriscou de longe e parou na defesa de Ivan. No lance seguinte, Guilherme Queiroz recebeu livre na entrada da pequena área, mas isolou, desperdiçando grande oportunidade.

O Novorizontino foi castigado aos 22 minutos, quando o árbitro marcou pênalti em toque no braço de Léo Baiano. João Paulo foi para a cobrança e deslocou Oliveira para fazer o segundo da equipe mandante. O gol foi como um “balde de água fria” na equipe visitante, que não conseguiu mais reagir.

Na próxima rodada, a Ponte Preta enfrenta o Mirassol no domingo, às 16h, no estádio Primeiro de Maio, em São Bernardo do Campo. No mesmo dia e horário, o Novorizontino pega o Santos na Arena Corinthians, em São Paulo.

FICHA TÉCNICA:

PONTE PRETA 2 x 0 NOVORIZONTINO

PONTE PRETA – Ivan; Apodi (Danrley), Wellington Carvalho, Henrique Trevisan e Guilherme Lazaroni; Dawhan (Bruno Reis), Jeferson, Vinícius Zanocelo (João Veras) e João Paulo; Alisson Safira (Moisés) e Bruno Rodrigues. Técnico: João Brigatti.

NOVORIZONTINO – Oliveira; Willean Lepu (Nando), Adriano, Bruno Aguiar e Reverson; Léo Baiano (Bruno Santos), Adilson Goiano e Vinícius Kiss (Pereira); Guilherme Queiroz (Batista), Cléo Silva e Léo Santiago (Cris). Técnico: Roberto Fonseca.

GOLS – Bruno Rodrigues, aos 17 minutos do primeiro tempo. João Paulo, aos 22 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Apodi, Guilherme Lazaroni, Henrique Trevisan e Jeferson (Ponte Preta); Bruno Santos, Cléo Silva e Léo Santiago (Novorizontino).

ÁRBITRO – Flavio Rodrigues de Souza.

RENDA E PÚBLICO – Jogo sem torcida.

LOCAL – Arena Barueri, em Barueri (SP).

Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe um comentário