Covid-19: Reino Unido estuda novas variantes e empresas alemãs querem reabertura

De Redação Estadão | 16 de fevereiro de 2021 | 13:15

O governo do Reino Unido informou em comunicado nesta terça-feira, 16, que tem monitorado dados sobre o surgimento de mais variantes da covid-19 no país. Na nota, autoridades de saúde locais dizem que foram registrados 38 casos do vírus com um sequenciamento genômico específico, conhecido pela sigla B.1.525. A cepa está sob investigação e já foi localizada em outros países, como Nigéria, Dinamarca e Canadá.

Na Alemanha, entidades empresariais têm pressionado o governo da chanceler Angela Merkel a reabrir logo a economia. Na segunda-feira, um porta-voz do governo disse que está sob elaboração um plano de reabertura em três estágios, com 14 dias de intervalo entre eles, para monitorar o quadro da epidemia, a fim de evitar novo salto no problema.

Outros países

Na Holanda, o número de casos voltou a aumentar, após semanas de recuos, com mais episódios de uma variante britânica do vírus, a B.1.1.7, que agora passa a predominar entre os novos registros, afirmaram autoridades de saúde locais.

Por outro lado, em Portugal houve uma queda no número de hospitalizados pela covid-19. O país registrou hoje queda no número de internados pela doença e também naqueles que estão em unidades de terapia intensiva por causa do novo vírus.

Na Índia, foram detectadas as variantes da covid-19 de África do Sul e Brasil, disseram autoridades de saúde locais, as quais anunciaram que pessoas vindas desses países terão um foco maior para testes da doença. A cepa sul-africana foi detectada em quatro pessoas no mês passado e a brasileira, em uma pessoa neste mês. Para as autoridades de saúde da Índia, essas duas cepas podem infectar mais facilmente os pulmões do que a mutação já detectada do Reino Unido. O governo indiano avalia se torna obrigatório a realização de testes para todas as pessoas vindas de Brasil e África do Sul. (Com agências internacionais).

Gabriel Bueno da Costa
Estadao Conteudo
Copyright © 2021 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.