Cresce número de apreensões de drogas e armas enviadas em remessas aos Correios de Curitiba

De thiagorasera | 14 de janeiro de 2020 | 11:03
(Foto: Receita Federal)

O número de apreensões de drogas em remessas fiscais aumentou quase 95% em 2019. A informação foi divulgada pelo Centro Internacional de Curitiba (Ceint), instituição da Receita Federal responsável por tratar encomendas que chegam de outros países.

Em 2019, foram 3.037 remessas com drogas, número que é praticamente o dobro de 2018, quando 1.558 remessas traziam entorpecentes. Além das apreensões de drogas, a Receita também registrou mais de 16 mil encomendas internacionais contendo partes e peças de armamentos ou simulacros de armas de fogo, número que é 15% maior em relação ao ano anterior.

Outro dado que chama atenção, foram as mais de 12 mil remessas postais contendo aparelhos bloqueadores de sinal de celular, que tem importação proibida pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

De acordo com a Receita Federal, foram lançados mais de R$ 67 milhões de impostos relativos às remessas que chegaram ao país pelo Ceint Curitiba.

Colaboração Receita Federal