Crise do mercado editorial chega à novela da Globo

De Redação Estadão | 1 de junho de 2019 | 05:10

Na próxima novela das 7 da Globo, prevista para julho, Antonio Fagundes interpreta o dono de uma editora com os dias contados (os dois). Ele começou a carreira vendendo enciclopédia de porta em porta e teve sucesso com a editora – mas sua recusa em publicar livros mais comerciais (do que os acadêmicos e clássicos de seu catálogo) começa a refletir nas contas. Sua filha (Fabiula Nascimento) é quem tem de segurar as pontas. E o filho (Rômulo Estrela) volta de Búzios para ajudar no negócio familiar falido.

É a primeira vez que uma editora tem tanta importância numa novela – cerca de 10 atores circulam pelo núcleo -, e podemos esperar muitas referências literária.

Já nos primeiros capítulos, por exemplo, Fagundes aparece lendo D. Quixote, As 1001 Noites e A Bela e a Fera. Bom Sucesso está sendo escrita por Rosane Svartman, que é também curadora da Arena Jovem da Bienal do Rio, e Paulo Halm.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.