Dado de serviços fica em segundo plano e taxas de juros rondam estabilidade

De Redação Estadão | 11 de dezembro de 2020 | 09:46

Após a curva ter perdido a inclinação ontem em reação ao tom conservador do Copom, nesta sexta-feira as taxas futuras não têm um condutor forte e rondam a estabilidade, deixando em segundo plano o dado do setor de serviços do IBGE. O volume de serviços prestados subiu 1,7% em outubro ante setembro, superando a mediana estimada (+1,20%), mas dentro do intervalo das projeções do mercado (0,40% e 3,25%). Às 9h36 desta sexta, o DI para janeiro de 2027 estava em 6,83%, mesma taxa do ajuste de ontem. O DI para janeiro de 2023 exibia mínima de 4,45%, de 4,46%, enquanto o para janeiro de 2022 estava em 3,06%, de 3,08%.

Luciana Xavier
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.