D'Alessandro anuncia que deixará o Inter no fim do ano e jogará por outro clube

De Redação Estadão | 23 de novembro de 2020 | 15:21

O meia argentino Andrés D’Alessandro, do Internacional, anunciou nesta segunda-feira que vai deixar o clube gaúcho em janeiro. O jogador de 39 anos tem contrato somente até dezembro, mas não renovará. Em entrevista coletiva, revelou que vinha pensando sobre essa despedida há alguns meses e prometeu que não se aposentará agora. Assim que sair do Inter, vai atuar por alguma outra equipe. O destino não está definido.

“A decisão tem sido amadurecida há alguns meses. Pela sequência da carreira, não poderia deixar até o fim. Por isso, resolvi antecipar o anúncio”, disse o jogador. “Seguirei como atleta, mas não sei quanto tempo. Encerro minha história. Criei uma história aqui importantíssima. A decisão é exclusivamente pessoal”, completou o argentino. Ao todo, D’Alessandro conquistou 13 títulos pelo Internacional.

O camisa 10 garante que ainda não sabe onde vai jogar. “Não sei nada. O passo mais complicado era me desligar do Inter. Era um passo muito difícil, pensado, comentado com minha família, amigos e o meu empresário. Não foi e não será fácil pensar que não vestirei mais o manto colorado”, afirmou.

O argentino chegou ao clube em 2008 e desde então só esteve fora da equipe em uma temporada. Em 2016, ele foi emprestado ao River Plate e no ano seguinte retornou. D’Alessandro acumula mais de 500 partidas pelo clube e conquistou como título mais importante a Copa Libertadores de 2010. No anúncio desta segunda-feira, o jogador foi acompanhado pelo presidente do clube, Marcelo Medeiros.

D’Alessandro garantiu que a saída recente do treinador argentino Eduardo Coudet e a crise política do Internacional não interferiram na sua decisão. “Foi uma decisão minha muito bem pensada. Não há relação com eleição, grupo, treinador, nada. Tem a ver com minha cabeça. Sou um cara com poder de decisão forte. Estava pensando. Foi um ano difícil para todos, mas não foi a pandemia que fez eu tomar esta decisão”, explicou. “Mesmo que o Coudet ficasse, a decisão já estava meio que tomada. Eu tinha claro na minha cabeça. Por isso que digo que decidi faz tempo”, acrescentou.

Bastante identificado com o torcedor colorado, D’Alessandro lamentou que vai encerrar a longa passagem pelo clube sem ter contato com o público. “Isso é frustrante. Depois de 12 anos não poder me despedir dele no Beira-Rio. Saudades do torcedor, da nossa torcida na nossa casa. Gostaria que fosse de outra maneira junto com eles no Beira-Rio. Não fecho as portas definitivas ao clube. Pelo menos de minha parte. Gostaria de voltar, nem que fosse um jogo”, comentou o argentino.

Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.