Dona Salomé, torcedora-símbolo do Cruzeiro, é agredida por atleticanos

De Redação Estadão | 4 de dezembro de 2019 | 17:20

Conhecida por ser torcedora-símbolo do Cruzeiro, Maria Salomé da Silva, de 86 anos, foi agredida por atleticanos no início da madrugada desta quarta-feira, em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte, após o jogo de vôlei do Sada Cruzeiro contra o Zenit Kazan, da Rússia, pelo Mundial de Clubes Masculino.

De acordo com a ocorrência registrada na 4.ª Delegacia de Polícia Civil de Betim, 10 integrantes da Galoucura, principal torcida organizada do Atlético-MG, desceram por volta de 0h40 de três veículos armados de barras de ferro e pedaços de pau.

Salomé e uma jovem de 15 anos, cuja identidade não foi revelada, foram atingidas e caíram. Além disso, uma pessoa também teve a bolsa roubada no meio da confusão. De acordo com a Polícia Militar, os agressores conseguiram fugir do local.

A idosa de 86 anos se queixou de dores nas pernas, braços e costas. Já a menor de idade chegou a ficar desacordada e apresentou quadro de convulsão. As duas foram encaminhadas à UPA Norte após o episódio. Salomé já recebeu alta e está bem. Ela, inclusive, apareceu em um vídeo divulgado pelo Cruzeiro em seu perfil no Twitter.

“O Sada Cruzeiro repudia qualquer forma de violência e lamenta profundamente a agressão sofrida por alguns torcedores, após deixarem o ginásio de Betim, na noite dessa terça-feira. Entre eles estava nossa querida Salomé, que está passando neste vídeo improvisado para tranquilizar a todos e dizer que está tudo bem com ela. E ela garante que estará de novo hoje (quarta-feira) no Divino Braga!”, escreveu.

O clube mineiro também informou que solicitou reforço na segurança do entorno do ginásio Divino Braga, onde a equipe enfrenta o Volley Lube, da Itália, nesta quarta-feira, às 20h30, pela segunda rodada do Mundial de Clubes.

Ricardo Magatti, especial para a AE
Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.