Em ata, membros do BCE concordaram que amplo estímulo permanecia necessário

De Redação Estadão | 8 de outubro de 2020 | 09:57

A ata referente à mais recente reunião de política monetária do Banco Central Europeu (BCE), divulgada nesta quinta-feira, 8, informa que os participantes do encontro concordaram amplamente que estímulos devem ser mantidos, para apoiar a recuperação da economia e preservar a estabilidade de preços.

“Embora os dados recebidos desde a última reunião do Conselho do BCE tenham sido globalmente positivos, sugerindo um forte reatamento da atividade da zona do euro em linha com as expectativas anteriores, os riscos continuaram a inclinar-se para o lado negativo e a força da recuperação permaneceu rodeada por uma incerteza significativa”, destaca.

Segundo o documento, a pressão inflacionária deve permanecer moderada em curto prazo, com o enfraquecimento da demanda e apreciação do euro, apesar de forças positivas derivadas de problemas em cadeias produtivas. Os dirigentes ainda apontaram para a necessidade de se “monitorar cuidadosamente” todas as informações recebidas, incluindo em relação ao câmbio.

Segundo eles, o posicionamento do mercado aponta para expectativa de nova apreciação da divisa comum, enquanto os preços gerais de ações seguem valorizados. O BCE ainda reiterou que está pronto para ajustar todos os instrumentos conforme necessário.

André Marinho e Eduardo Gayer
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe um comentário