'Espero que Biden não assuma cruel herança supremacista como sua', diz Maduro

De Redação Estadão | 21 de janeiro de 2021 | 07:33

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, emitiu na noite desta quarta-feira, 20, seu primeiro comunicado sobre a posse do novo presidente americano, Joe Biden. “Espero que tenha sorte na boa gestão dos negócios do seu país, espero que tenha sorte na boa gestão de uma nova política de paz no mundo e espero, sem dúvida, que não assuma como sua a cruel herança dos supremacistas”, declarou, em nota oficial.

Maduro ainda disse que a Venezuela “aplaudiria” uma eventual guinada de Biden nas relações com a nação sul-americana. “Nós, como bons bolivarianos, sempre temos de dizer: estamos preparados desde nossa rebeldia, honra e dignidade para chegar a estender a mão a quem queira nos ver, nos ouvir e acima de tudo nos respeitar”, completou o líder venezuelano.

Apesar de ter sido eleito em um contraponto ao ex-presidente Donald Trump, especialistas não esperam que Biden alivie a pressão sobre a Venezuela. O “pulso firme” de Washington com Caracas deve se manter, dizem analistas, em linha com postura já adotada em outras gestões democratas, como a de Barack Obama, embora, talvez, em tom menos belicoso.

Eduardo Gayer
Estadao Conteudo
Copyright © 2021 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.