EUA: Biden diz que não vai retirar sanções contra Irã para negociar acordo

De Redação Estadão | 7 de fevereiro de 2021 | 14:46

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse que o país não usará a retirada das sanções contra o Irã como uma ferramenta para voltar a engajar Teerã nas negociações sobre o acordo nuclear de 2015. O presidente indicou que só suspenderia as sanções se o Irã parar de enriquecer urânio. Biden fez os comentários em entrevista à CBS News. Um clipe da entrevista foi lançado neste domingo. A entrevista completa vai ao ar mais tarde.

Questionado pela CBS News se os EUA suspenderão as sanções para convencer o Irã a participar das negociações, Biden respondeu: “Não”. Quando a CBS perguntou se o Irã deve parar de enriquecer urânio primeiro, Biden concordou com a cabeça.

Antes da entrevista do presidente Biden, o líder supremo iraniano Ali Khamenei reiterou, em discurso neste domingo, a posição do Irã de que é Washington que deve suspender as sanções e voltar a cumprir o acordo nuclear. “Se eles querem que o Irã retorne aos seus compromissos com o JCPOA (sigla em inglês para Plano de Ação Conjunto Global, o acordo nuclear), os EUA deveriam suspender todas as sanções em curso”, disse Khamenei, em comentários publicados em seu site. “Assim que isso for feito, retomaremos nossos compromissos com o JCPOA.”

O governo Biden disse que espera persuadir o Irã a se juntar novamente ao acordo nuclear após o presidente Donald Trump ter reimposto sanções suspensas sob o acordo de 2015. Mas as diferentes posições entre Washington e Teerã sinalizam um caminho potencialmente turbulento à frente. Fonte: Associated Press.

AE
Estadao Conteudo
Copyright © 2021 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.