Ex-assessor de Carlos Bolsonaro é exonerado do comando da Funarte; coronel assume

De Redação Estadão | 14 de setembro de 2020 | 09:57

Após dois meses no comando da Fundação Nacional das Artes (Funarte), Luciano Querido foi exonerado nesta segunda-feira (14) do cargo de presidente do órgão. A exoneração está publicada no Diário Oficial da União (DOU). Antes da Funarte, Querido foi assessor de Carlos Bolsonaro na Câmara dos Vereadores do Rio. Quem assume a pasta agora é Larmartine Barbosa Holanda, coronel da reserva do Exército, com experiência em logística. Holanda tem curso de roteirista na Escola de Cinema de São Paulo e foi presidente da Câmara de Comércio Brasil-Albânia.

Brasília
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe um comentário