'Faça a Coisa Certa', filme emblemático de Spike Lee

De Redação Estadão | 17 de setembro de 2020 | 07:30

Com as sucessivas explosões de violência contra afrodescendentes nos EUA – e o discurso em defesa da lei e da ordem do presidente Donald Trump, que só visa à reeleição -, a questão racial está tendo seu verão mais quente no Hemisfério Norte desde os anos 1960. Pode ser mera coincidência, mas o Telecine Cult programou dois filmes emblemáticos nesta quinta, 17.

Às 10h50, apresenta Faça a Coisa Certa, o explosivo filme de Spike Lee que a Academia ignorou em 1989, preferindo premiar o sentimentaloide Conduzindo Miss Daisy, de Bruce Beresford. Quem protestou no palco foi Kim Basinger, destacando a injustiça, mas eram outros tempos e sua fala não reverberou. A imprensa preferiu falar mal de seu vestido, rotulando a atriz como a mais malvestida da noite.

Na sequência, passa, às 12h55, No Calor da Noite, que venceu o Oscar de melhor filme de 1967, mas não o prêmio de direção (Norman Jewison).

As marchas por direitos eram coisa recente, e a festa havia sido adiada por dois dias devido ao assassinato de Martin Luther King. Sidney Poitier faz o policial negro da cidade grande que ajuda o xerife de cidadezinha sulista (e racista) a resolver o crime. Poitier, que vencera em 1963, não foi nem indicado. O Oscar foi para Rod Steiger.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Luiz Carlos Merten
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe um comentário