Federer hesita no fim, mas supera norueguês em Paris; Demoliner perde

De Redação Estadão | 31 de maio de 2019 | 09:40

Roger Federer hesitou no terceiro set, mas não deixou escapar a vitória em sets diretos contra o norueguês Casper Ruud nesta sexta-feira, em seu terceiro jogo em Roland Garros. O suíço, número três do mundo, avançou às oitavas de final ao vencer o jovem rival por 3 sets a 0, com parciais de 6/3, 6/1 e 7/6 (10/8), em 2h11min. Ao entrar em quadra, Federer se tornou o primeiro tenista da história a atingir a marca de 400 jogos de simples em torneios de nível Grand Slam.

Nas oitavas de final, Federer vai encarar o vencedor do duelo entre o local Nicolas Mahut, tenista mais acostumado a jogar em pisos rápidos e nas chaves de duplas, e o argentino Leonardo Mayer, especialista em saibro. Os dois se enfrentam ainda nesta sexta-feira.

Para alcançar seu lugar nas oitavas, o suíço precisou suar mais do que esperava no terceiro set. Foi quando o tenista de 37 anos oscilou mais em quadra, cometeu erros bobos e precisou de um tie-break para superar o rival de 20 anos. Além disso, foi necessário salvar três sets points do adversário e somar quatro match points para fechar o duelo.

No terceiro set, Federer sofreu a única quebra de saque no jogo, ainda no começo. Ele se recuperou rapidamente ao devolver a quebra na sequência. Antes disso, o jogo pendia facilmente para o favorito. No set inicial, faturou duas quebras e abriu vantagem com tranquilidade no placar. No segundo, repetiu a dose, com mais duas quebras. Ruud mal esboçava uma reação.

O atual número três do mundo terminou o jogo com 52 bolas vencedoras, contra 28 do adversário norueguês. E cometeu 36 erros não forçados, dez a mais que Ruud, que vem a ser filho de Christian Ruud, ex-tenista profissional que enfrentou rivais como o brasileiro Gustavo Kuerten e esteve em torneios com Federer, porém sem nunca enfrentá-lo.

OUTROS RESULTADOS – Em jogo ainda válido pela segunda rodada, o eslovaco Martin Klizan derrotou o local Lucas Pouille por 3 sets a 2, com parciais de 7/6 (7/4), 2/6, 6/3, 3/6 e 9/7. O jogo teve início na quinta, mas foi interrompido por falta de luz natural. Na retomada do duelo, Klizan despachou o 22º cabeça de chave. Na terceira rodada, o eslovaco vai enfrentar o russo Karen Khachanov.

Pela terceira rodada, o local Benoit Paire teve menos trabalho do que no seu jogo anterior para avançar. Após levar 4h33min para superar o compatriota Pierre-Hugues Herbert, Paire se classificou em 2h03min em razão do abandono do espanhol Pablo Carreño-Busta ao fim do terceiro set. O tenista da casa vencia por 6/2, 4/6 e 7/6 (7/1).

Na sequência, o tenista francês vai encarar o japonês Kei Nishikori, que precisou de nova batalha em quadra para avançar em Paris. Ele venceu o sérvio Laslo Djere, campeão do Rio Open, em cinco sets: 6/4, 6/7 (6/8), 6/3, 4/6 e 8/6, em 4h26min de duelo.

DUPLAS – O Brasil perdeu mais um representante em Roland Garros. Marcelo Demoliner foi eliminado em seu segundo jogo nas duplas, ao lado do indiano Divij Sharan. Eles foram batidos pelo finlandês Henri Kontinen e pelo australiano John Peers, dupla ex-número 1 do mundo, por 2 a 0, com parciais de 6/3 e 6/4.

Se tivessem vencido, Demoliner e Sharan manteriam a rota de colisão para um eventual confronto com Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot, nas quartas de final. Agora somente Melo está vivo na chave de duplas masculinas. Bruno Soares, derrotado logo na estreia, ainda compete nas duplas mistas. Na chave de simples, o único representante do Brasil foi Thiago Monteiro, também eliminado logo na rodada de abertura.