Festival de Jazz ganha 2ª edição

De Redação Estadão | 2 de outubro de 2020 | 07:40

O Rio Montreux Jazz Festival, uma marca suíça que o produtor Marco Mazzola conseguiu trazer para o Brasil no ano passado para fazer uma primeira edição no País, anunciou ontem, 1º, como será a segunda temporada do evento, ainda em 2020. Os shows serão entre 23 e 25 de outubro, com apresentações realizadas em palcos distribuídos em Nova York, Rio e Los Angeles, e terão a transmissão nas plataformas do Montreux Jazz Festival. As atrações brasileiras vão se apresentar na área das piscinas do Hotel Fairmont Copacabana, com vista para a praia de Copacabana, da mesma rede que abriga alguns shows no festival na Suíça.

Milton Nascimento vai se apresentar de forma intimista em Minas e ser homenageado com três canções suas entoadas pelo grupo norte-americano de ascendência gospel Sing Harlem. Um projeto social feito com jovens carentes de regiões mais vulneráveis de Nova York. Samuel Rosa e Maria Gadú também estarão na noite.

Entre os 23 shows pensados para serem exclusivos na programação, estarão presentes Toquinho com Yamandu Costa, Hamilton de Holanda com Amaro Freitas, Roberto Menescal com Marcos Valle em uma apresentação instrumental, Macy Gray sozinha e o grupo Som Imaginário, com Wagner Tiso, Nivaldo Ornelas, Robertinho Silva, Victor Biglione e Luis Alves. “O Brasil não abre as portas para as mulheres na música instrumental. Pesquisei e vi que tinha uma infinidade de artistas que fazem sucesso aqui e fora”, diz Mazzola ao falar da presença na programação da big band Jazzmins, uma formação com 18 instrumentistas mulheres de São Paulo, e as pianistas Bianca Gismonti e Claudia Castelo Branco com a percussionista Lan Lanh.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Julio Maria
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe um comentário