Fluminense informa que Dodi não defende mais o time e anuncia 3 casos de covid-19

De Redação Estadão | 19 de novembro de 2020 | 19:53

O Fluminense teve uma quinta-feira agitada. Depois de ver os agentes de Dodi recusarem a nova oferta por renovação de contrato, findou as negociações e anunciou que o volante não defende mais a equipe. Para piorar, o clube revelou o resultado positivo para covid-19 de três novos jogadores.

O zagueiro Nino, um dos pilares defensivos, além do lateral-esquerdo Egídio e o meia Michel Araújo estão infectados e em isolamento de 10 dias. Fernando Pacheco já estava afastado por causa da doença.

O Fluminense enfrentou o Palmeiras na rodada passada do Brasileirão. O clube paulista sofre com surto da doença. No jogo, Gustavo Scarpa, ex-Fluminense, e Jailson estiveram em campo e logo depois foram diagnosticados também.

Pela segunda vez o Fluminense sofre no Brasileirão com desfalques pela covid-19. Já havia passado por um surto em setembro com 10 afastados, sendo nove diagnósticos de uma vez. Agora não terá o quarteto de contaminados diante do Internacional, domingo, no Beira-Rio, e contra o Red Bull Bragantino.

Além dos infectados, Odair Hellmann não terá mais o volante Dodi. Depois de muitas reuniões e ofertas por aumento de mais de 100% no salário, os empresários do jogador não aceitaram a renovação do contrato. Informaram ao clube que o jogador acertou com um time estrangeiro não informado.

O Fluminense finalizou as negociações e Didu ficará treinando separado dos demais companheiros até o fim do contrato, em dezembro. De acordo com o clube, o jogador já se acertou com um time de fora do País.

“Os empresários do jogador Dodi informaram ao Fluminense Football Club, somente na tarde de hoje, que o jogador já está negociado a um clube estrangeiro (não informado) e que, portanto, não está disposto a seguir com as negociações. Embora o clube tenha insistido, por diversas vezes, em uma resposta, seus empresários só atenderam a este chamado hoje, a um dia do encerramento da janela de contratações, causando grande prejuízo operacional ao clube”, afirmou, em nota oficial, reclamando da postura dos empresários.

“O Fluminense já havia sido alertado, ainda em setembro, de que os empresários do jogador o ofereciam a diversos clubes ao mesmo tempo em que negociavam a permanência do atleta, em atitude que não condiz com a ética que se espera de qualquer um que se relacione com o clube”, concluiu.

Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe um comentário