FUP indica aprovação da proposta da PLR da Petrobras; FNP decide hoje

De Redação Estadão | 14 de dezembro de 2020 | 13:08

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) indicou aos seus sindicatos que aprovem a proposta da Petrobras sobre o pagamento da Participação de Lucros e Resultados (PLR), depois da estatal ter cedido em alguns pontos e se comprometido a continuar negociando outros. As assembleias vão ocorrer até o dia 23 de dezembro.

Segundo a entidade, a estatal aceitou manter o acordo do PLR pelo prazo de dois anos (2021-2022); conceder duas remunerações para salários abaixo de R$ 5 mil, mantendo porém uma remuneração para os demais; retomar a antecipação do PLR para o início do ano vigente; e reduzir o peso do indicador financeiro e mudar o indicador de venda de óleo e derivados para o de reutilização de água.

Também foi alterada a redação da cláusula de penalidades, deixando mais claro o conceito de conflito de interesses, informou a FUP. A Petrobras se comprometeu ainda a tratar, junto à Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (Sest), sobre a exigência de lucro líquido para pagamento do PLR. A Fup argumenta que a Petrobras anunciou pagamento de dividendos aos seus acionistas, mesmo quando não registra lucro, e quer o mesmo tratamento para os empregados.

Ficou acertado ainda, que a Petrobras vai prosseguir conversas com a Sest para poder incluir a PBio na distribuição do PLR, mesmo com prejuízos acumulados.

A Federação Nacional dos Petroleiros (FNP), que reúne outros sindicatos, decide na tarde desta segunda-feira, 14, se acompanha a FUP ou vai tentar mais avanços na proposta com a estatal.

“A nova proposta da empresa não avança no essencial, segue privilegiando os indicadores financeiros, negando o pagamento em caso de prejuízo contábil (participação nos resultados) e insistindo na separação das subsidiárias do Sistema Petrobras”, afirmou a FNP em nota.

Denise Luna
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.