Gol fecha acordo de interline com Asta e dá passo no mercado regional em MT

De Redação Estadão | 4 de janeiro de 2021 | 12:06

De olho no mercado regional, a Gol anunciou, nesta segunda-feira, 4, um acordo de interline com a Asta Linhas Aéreas, companhia baseada em Cuiabá. Um acordo interline é um passo antes do codeshare e traz comodidades ao passageiro, como um único check-in e despacho de bagagem da origem até o destino final, mesmo em caso de conexões na viagem.

Segundo a Gol, a parceria traz quatro novos destinos a sua malha: Juína (JIA), Tangará da Serra (TGQ), Lucas do Rio Verde (LVR) e Nova Mutum (DNM). Estas cidades do Mato Grosso já estão com as vendas abertas no site da Gol para voos a partir do próximo dia de 15 de fevereiro de 2021 – com exceção de Nova Mutum, cujas vendas devem se iniciar nos próximos dias. As rotas estão conectadas à malha da Gol via Cuiabá.

“Estes destinos no interior mato-grossense reforçam o compromisso da Gol, que acredita na expansão regional e sub-regional e no processo de democratização do acesso ao transporte aéreo no País”, disse a empresa, em nota.

Os voos serão operados pela Asta com aeronaves Cessna Grand Caravan, com capacidade para até nove passageiros.

O passo da Gol chega em um momento que sua concorrente, a Azul, tem nadado de braçada no mercado regional. Em agosto, a Azul lançou a Azul Conecta, braço de aviação regional fruto da aquisição da TwoFlex – fechada em janeiro, por R$ 123 milhões. A TwoFlex, por sinal, era parceria da Gol na aviação regional.

A subsidiária opera 17 aeronaves modelo Cesna Gran Caravan, incluindo três exclusivamente para cargas. A meta da Azul é chegar a 200 destinos no País com o suporte da Azul Conecta. Hoje, 78% das rotas da aérea são exclusivas, reduzindo assim espaço de briga por tarifas com concorrentes.

Cristian Favaro
Estadao Conteudo
Copyright © 2021 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.