Governo de SP anuncia fechamento do hospital de campanha de Heliópolis

De Redação Estadão | 31 de agosto de 2020 | 16:05

O governador João Doria (PSDB) anunciou nesta segunda-feira, 31, o encerramento das atividades do hospital de campanha de Heliópolis. Inaugurada em maio deste ano, a unidade será fechada na próxima semana. Os 13 pacientes internados na UTI e outros 15 na enfermaria receberão alta de forma gradual ou serão deslocados para outros serviços.

Ao todo, foram atendidos 989 pacientes de 40 cidades no hospital de campanha de Heliópolis. De acordo com Doria, o encerramento agora é possível após a queda de 81% no número de internados na unidade e o objetivo é redirecionar os recursos para a retomada de cirurgias eletivas pelo sistema público de saúde.

Ainda de acordo com o governo do Estado, o fechamento permitirá a ampliação de cirurgias eletivas no ambulatório médico Barradas, onde vinha funcionando o hospital de campanha de Heliópolis. A perspectiva é de sejam feitos 1,2 mil procedimentos ao mês no local.

Segundo Doria, o hospital de campanha que funciona no Ibirapuera continuará funcionando normalmente pelo menos até o final de setembro.

No final de junho, a Prefeitura de São Paulo fechou o hospital de campanha do Pacaembu. E no começo de agosto parte do hospital de campanha que funciona no complexo do Anhembi, e que também é gerido pela Prefeitura, foi parcialmente desativado.

Números da covid-19 em São Paulo

No balanço divulgado nesta segunda-feira, 31, pela Secretaria Estadual da Saúde, São Paulo teve a terceira semana consecutiva de queda nos registros de pessoas infectadas, internadas e óbitos pela doença. Entre 22 e 29 de agosto, houve diminuição de 4% em ambas as taxas, quando comparadas ao mesmo período da semana anterior. Na capital, o índice de internações chegou a cair 4,4%.

Nesta segunda, a taxa média de ocupação dos leitos de UTI no Estado está em 53,9%, a mais baixa desde o início da quarentena. Nas últimas 24 horas, foram registrados 36 óbitos e 938 casos do coronavírus. Às segunda-feiras, os números são mais baixos, por causa de atrasos nas notificações aos finais de semana. Ao todo, o Estado já teve 804.342 mil pessoas infectadas 30.014 mortes pela doença.

João Ker e Paloma Cotes
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe um comentário