Governo pode manter estímulo, afirma Guedes

De Redação Estadão | 7 de novembro de 2020 | 06:40

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta sexta-feira, 6, que a equipe econômica não descarta a manutenção de alguns estímulos econômicos adotados para fazer frente à pandemia do coronavírus.

“Tem medo de retirar os auxílios, os subsídios, e os estímulos ao consumo?”, perguntou Guedes, em evento virtual organizado pelo Itaú, para ele mesmo responder: ” É um desafio, mas faremos todo o esforço para transformar o que é uma onda de consumo transitória em ondas permanentes de investimento. Não descartamos também a manutenção de alguns desses estímulos.” Ele, porém, não detalhou a quais estímulos se referia.

Desde o início da pandemia, o governo trabalhou com várias medidas para combater os efeitos da covid-19 na economia. O pacote incluiu o auxílio emergencial pago a trabalhadores informais, desempregados e beneficiários do Bolsa Família, um benefício específico para trabalhadores com carteira assinada que tiveram o salário reduzido ou o contrato suspenso, liberação de um saque extra do FGTS, crédito subsidiado, entre outras medidas.

Como mostrou o Estadão, a 2ª onda da covid-19 no mundo faz subir a pressão em uma ala do governo e também no Congresso pela prorrogação das medidas de combate aos efeitos da pandemia. Mas a equipe econômica teme o risco fiscal e busca barrar corridas de ministérios por verbas no final do ano.
As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Lorenna Rodrigues e Idiana Tomazelli
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe um comentário