Hospital Regional de Telêmaco Borba inicia atendimento

De lucianpichetti | 2 de junho de 2020 | 14:56
Foto Gilson Abreu

Após uma espera de mais de 10 anos, o Hospital Regional de Telêmaco Borba, nos Campos Gerais, abriu as portas nesta terça-feira (2) para atender a população. De acordo com o cronograma inicial, a unidade ficaria pronta apenas em outubro.

Mas, por determinação do governador Ratinho Junior e com o apoio da Klabin, parte da operação foi antecipada, possibilitando inicialmente a abertura de 40 novos leitos, sendo 10 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 30 de enfermaria.

Até o final da pandemia, o atendimento será exclusivo para pacientes da Covid-19, com a administração sendo feita pela Santa Casa de Ponta Grossa.

Além de Telêmaco Borba, o hospital irá atender também os moradores de Curiúva, Imbaú, Ortigueira, Reserva, Tibagi e Ventania.

“O hospital de Telêmaco Borba está pronto há muito tempo, mas somente agora será entregue de verdade aos paranaenses. Não queremos fazer festa nem inauguração, apenas entregar mais um serviço à população”, afirmou Ratinho Junior. “O momento é de muita união. De falar menos e trabalhar mais”, acrescentou.

Parceria

O convênio com a Klabin permitiu a aceleração da entrega. O investimento da empresa apenas nesta fase foi de R$ 1,5 milhão, direcionado a equipamentos, adequação e manutenção de estruturas de segurança e obras civis. “Esse hospital foi construído há muito tempo e precisou passar por reformas. Estamos colocando para funcionar sem olhar para trás, um dia histórico. O compromisso do Governo do Estado é trabalhar pelas pessoas”, destacou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

A edificação, destacou o secretário, foi inaugurada por diversas vezes desde 2010, mas ainda não tinha recebido nenhum paciente. “Essa unidade hospitalar é nova, mas precisava de reparos e manutenção. Com essa parceria entre o Governo do Estado e a Klabin, pudemos avançar, acelerar e em pouco mais de um mês disponibilizar leitos de UTI e de enfermaria voltados para os pacientes Covid-19”, disse Beto Preto.

Referência

Ele lembrou que quando estiver funcionando com a capacidade total, o centro médico terá espaço para 20 leitos de UTI e 60 de enfermaria clínica. No pós-Covid, a estrutura será dedicada preferencialmente ao atendimento da mulher. “Será uma referência para toda a região, com atendimento 100% SUS”, disse o secretário.

O prefeito de Telêmaco Borba, Márcio Matos, ressaltou a importância da nova unidade hospitalar. “São mais de dez anos de espera. Estamos muito satisfeitos porque a cidade conta somente com hospitais particulares e há muitos pacientes que se deslocam diariamente para receber atendimento em outras regiões do Estado”, afirmou.

Responsável pela operação, Paulo Gustavo Bozz Serla, gerente na Santa Casa de Ponta Grossa, contou que 90 profissionais já foram contratados para administrar o dia a dia do hospital regional. “Será uma importante retaguarda para destinar todos os pacientes que testarem positivo. Isso faz com que o vírus não seja disseminado dentro das áreas hospitalares. As unidades de pronto atendimento, por exemplo, podem continuar com sua rotina normal”, destacou.

Mais hospitais

A estrutura de Telêmaco Borba se soma aos Hospitais Regionais Ivaiporã, no Vale do Ivaí, aberto nesta segunda-feira (01), e o de Guarapuava, na Região Central, previsto para entrar em funcionamento até o fim do mês.

Somados, os três complexos vão agregar ao sistema público de saúde quando a capacidade estiver completa até 90 espaços de UTI e 238 enfermarias em condições de serem usadas simultaneamente.

Em Ivaiporã são até 20 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e até 60 leitos de enfermaria. Já em Guarapuava outros 40 leitos de UTI Adulto e até 80 leitos de enfermaria clínica. “Algo que só iria ocorrer no fim do ano agora vai ajudar o Paraná neste enfrentamento ao coronavírus”, afirmou Ratinho Junior.

Colaboração AEN

Deixe um comentário