Ibope/SP: Covas tem 38% dos votos válidos; Boulos, 16%; Russomanno e França, 13%

De Redação Estadão | 14 de novembro de 2020 | 19:38

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), tem vaga garantida no segundo turno, mas ainda há indefinição sobre seu adversário. Segundo a quinta pesquisa da série Ibope/Estadão/TV Globo, Covas tem 38% das intenções de voto, considerando apenas o universo dos válidos (sem brancos e nulos). Ele é seguido por Guilherme Boulos (PSOL), com 16%, Celso Russomanno (Republicanos), com 13%, e Márcio França (PSB), com 13%. Como a margem de erro é de três pontos porcentuais para mais ou para menos, há um triplo empate técnico na segunda posição.

Nas simulações de segundo turno, Bruno Covas venceria todos os possíveis adversários, se a eleição fosse neste momento. Em um confronto direto contra Boulos, o tucano teria 27 pontos porcentuais de vantagem (53% a 26%). Contra Russomanno e França, o placar seria de 56% a 23% e de 46% a 34%, respectivamente.

Na série de pesquisas que o Ibope realizou desde o começo de outubro, o prefeito subiu em todas, com exceção desta mais recente. Em votos válidos, a taxa de 38% na disputa de primeiro turno é igual à obtida no levantamento encerrado no dia 9.

Celso Russomanno, que apareceu como líder no início de outubro, só caiu desde então. Na pesquisa atual, ele manteve a tendência de queda, ao oscilar dois pontos para baixo, de 15% para 13%. Boulos e França, por sua vez, oscilaram um ponto porcentual para cima. O candidato do PSOL foi de 15% para 16%, e o do PSB, de 12% para 13%.

No bloco dos demais candidatos, Artur do Val, do partido Patriota, que se apresenta com o apelido “Mamãe Falei”, chega ao fim da campanha com 7% das preferências.

Pela primeira vez desde a redemocratização, o PT não terá protagonismo em uma eleição em São Paulo. O candidato do partido, Jilmar Tatto, aparece com 6% – pior desempenho de um petista desde 1985. A ex-bolsonarista Joice Hasselmann (PSL) tem 3%, e o ex-tucano Andrea Matarazzo (PSD), 2%. Os demais concorrentes ficaram com 1% ou menos.

Russomanno chega ao dia da eleição como líder de rejeição: 45% dos paulistanos afirmam que não votariam nele de jeito nenhum. A rejeição a Bruno Covas, que era de 31% no início de outubro, chegou agora a 19%. Boulos é rejeitado por 23%, e França, por 14%.

A pesquisa foi realizada entre os dias 12 e 14 de novembro, com 1.204 eleitores. As entrevistas foram realizadas de forma presencial – por causa da pandemia de covid-19, a equipe do Ibope usou equipamentos para proteção da própria saúde e da dos entrevistados. O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerada a margem de erro. O levantamento foi registrado no Tribunal Regional Eleitoral sob o protocolo SP-09660/2020.

Daniel Bramatti
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe um comentário