Ibovespa recua ante expectativa por decisão eleitoral nos EUA

De Redação Estadão | 6 de novembro de 2020 | 11:02

A Bolsa brasileira suspendeu a alta dos três últimos dias, quando acumulou valorização de 7,24%, afinada com o desempenho visto na Ásia e na Europa, e ainda nos índices futuro de Nova York. Enquanto o investidor acompanha a apuração dos votos da eleição nos EUA, opta por certa cautela, em dia de divulgações de indicadores e notícias corporativas com força para influenciar os negócios. O principal deles é o chamado payroll.

Houve criação de 638 mil empregos em outubro nos EUA, ante previsão 570 mil, enquanto a taxa de desemprego cedeu a 6,9%. Após a divulgação, o Ibovespa, que havia caído à mínima aos 99.837,04 pontos, retomou os 100 mil pontos, como apontou a máxima mais cedo (100.750,59 pontos). No entanto, mantinha a queda, caindo 0,55%, aos 100.200,92 pontos, às 10h43, à espera do desfecho eleitoral, que pode culminar em atraso, já que Donald Trump, oponente de Joe Biden, prometer lutar pela recontagem dos votos caso perca.

De acordo com o economista Silvio Campos Neto, sócio da Tendências Consultoria Integrada, o impasse em torno da apuração das eleições norte-americanas serve como pretexto, após o presidente Trump renovar as ameaças de judicialização do processo. Além disso, escreve, a segunda onda de covid-19 na Europa e nos EUA também volta ao radar, o que ameaça a retomada das economias. “A este respeito, o payroll norte-americano deve apontar um esfriamento na geração de empregos em outubro”, estima.

Na quinta-feira, o presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, ressaltou que alguns setores produtivos nos EUA terão dificuldade para registrar plena recuperação até que a vacina para o novo coronavírus esteja disponível no país. Ele ressaltou que a recuperação econômica do país será mais forte com mais apoio fiscal. E é justamente essa expectativa do mercado caso o democrata Biden vença a eleição – de que agilize a aprovação de um novo pacote fiscal para os EUA.

A última atualização na Geórgia mostra Biden ultrapassando o republicano Donald Trump, após 99% das urnas apuradas, com 2.449.371 votos, de 2.448.454 votos do republicano. Também na Pensilvânia, Biden reduziu sua desvantagem em relação a Trump. No geral, o democrata mantém 264 votos no colégio eleitoral, contra 214 do atual presidente. Para assegurar a vitória, são necessários 270 votos.

No Brasil, o foco é a inflação e os balanços corporativos. Mais cedo saíram dois indicadores de preços . O Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) intensificou a alta a 3,68% em outubro, contra 3,30% em setembro, superando o teto das estimativas coletadas na pesquisa do Projeções Broadcast, que indicava alta de 3,50% (piso de 2,76%, com mediana de 3,23%). Já o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) avançou a 0,86%, ante 0,64% no nono mês do ano, sendo a maior variação em 18 anos, e ficando acima da mediana de 0,84% das previsões (0,70% e 0,97%).

Apesar de alguns indicadores mostrarem reaquecimento do consumo, a Lojas Renner registrou prejuízo líquido de R$ 82,9 milhões no terceiro trimestre, depois de lucro R$ 186,7 milhões no mesmo período de 2019. As ações reagiam em queda. Às 10h45, caíam 4,98%, liderando a lista de maiores quedas do Ibovespa, que ainda tinha outras varejistas. Lojas Americanas PN perdiam 2,49%; ViaVarejo caia 2,25%; e B2W recuava 2,08%. Petrobras PN e ON perdiam 0,50% e 0,75%, respectivamente, em dia de baixa do petróleo no exterior. Já IRB Brasil RE On liderava a corrente de maiores altas, com 2,40%, que tinha ainda Vale ON (1,52%) e Usiminas PNA (1,23%), dentre as maiores elevações.

Maria Regina Silva
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe um comentário