Ibovespa sobe com influência externa, em meio à cautela com cenário doméstico

De Redação Estadão | 8 de outubro de 2020 | 11:00

O Índice Bovespa registra alta moderada na primeira hora de negociação desta quinta-feira, 8, buscando acompanhar a influência positiva das bolsas internacionais. As incertezas do cenário fiscal doméstico persistem entre os investidores e são um limitador a uma recuperação mais consistente, afirmam operadores. No mercado externo, prevalece a expectativa de que os bancos centrais mantenham os estímulos econômicos. Por isso, as bolsas em Nova York abriram em alta, dando continuidade ao otimismo da véspera.

Nesta manhã, apenas dois dias após vetar negociações com a oposição antes das eleições em torno do novo pacote fiscal para os Estados Unidos, o presidente americano, Donald Trump, ressuscitou o tema. Durante entrevista à emissora Fox Business ele disse que “é grande a chance de um pacote fiscal dar certo agora”, citando a possibilidade de auxílio de US$ 1.200 por pessoa, além de ajuda financeira a empresas aéreas.

De acordo com Trump, a presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, estaria interessada em um acordo amplo e as negociações teriam começado a “ficar produtivas”. “Voltamos a conversar”, afirmou o líder da Casa Branca. Na última terça-feira, 6, foi o próprio Trump quem decidiu enterrar a ideia de um novo pacote fiscal, considerado fundamental por economistas e pelo Federal Reserve para apoiar a retomada da economia americana.

Por aqui, destaque para o Ministério da Infraestrutura, que lançou hoje o edital de chamamento público para apresentação de projetos, levantamentos, investigações e estudos técnicos que subsidiem a modelagem da concessão de 17 aeroportos no País. Essa é a primeira fase para a concessão pela 7ª rodada de leilões do setor, prevista para ocorrer em 2022. Entre os aeroportos objetos do edital estão o Santos Dumont, no Rio de Janeiro, e os de Congonhas e Campo de Marte, em São Paulo.

Às 10h37 desta quinta, o Ibovespa tinha alta de 0,56%, aos 96.064,23 pontos. Em Nova York, o índice Dow Jones subia 0,38%, enquanto S&P500 e Nasdaq ganhavam 0,49% e 0,56%, respectivamente. O dólar à vista era cotado a R$ 5,6200, em baixa de 0,09%.

Paula Dias
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.