Ibovespa sobe pelo 3º dia seguido de olho em tom positivo do Congresso

De Redação Estadão | 3 de fevereiro de 2021 | 11:58

O Ibovespa sobe pelo terceiro dia seguido e, nesta quarta-feira, 3, retomou os 119 mil pontos, com investidores e especialistas avaliando como positivo e prospectivo o compromisso do Congresso brasileiro com a pauta econômica. Já o sinal misto das bolsas internacionais entra como limitador do ganho na B3, mas sem forças para empurrá-lo para o negativo. Apesar de dados mais fortes que o esperado de emprego no setor privado em janeiro nos EUA, o presidente do Fed de Minneapolis, Neel Kashkari, avaliou que a retomada econômica deve ser “lenta” até que a pandemia da covid-19 seja controlada.

No Brasil, nesta manhã, na solenidade de abertura dos trabalhos legislativos, Arthur Lira (PP-AL), presidente da Câmara dos Deputados, e de Rodrigo Pacheco (DEM-MG), do Senado, fizeram declaração conjunta. Ambos reiteraram o comprometimento com a reforma tributária, que tramita em duas propostas na Câmara e querem acelerar a reforma administrativa. À tarde, se encontrarão com o presidente Jair Bolsonaro para entrega desta declaração conjunta.

Dentre outros compromissos, o Congresso Nacional fez a promessa de tornar o processo de vacinas mais rápido no Brasil e de respeitar o teto de gastos, apesar de afirmar que avalia alternativas para retomar o auxílio emergencial. Lira falou em pauta para estabelecer o clima de tranquilidade no País. Também presente à solenidade, Bolsonaro disse que a “harmonia imperará” entre o Executivo e o Legislativo. À noite, Lira e Pacheco conversarão sobre a instalação da Comissão Mista de Orçamento (CMO).

“Se tudo isso for aprovado, não tem como deixar de gostar, de ficar otimista. É um começo. Se aprovar uma delas, será um marco, algo histórico. Será benéfico para o País, para atratividade de investidores voltados à produção, pode estabilizar o capital, os juros em nível baixo e promover estabilização do câmbio”, estima Bruno Musa, sócio da Acqua Investimentos.

Apesar do otimismo, Gustavo Cruz, estrategista da RB Investimentos, avalia que o mercado pode adotar alguma cautela, no sentido de esperar para ver primeiro como essas ações prometidas pelo Congresso vão se tornar realidade. “Tem de ver como serão os primeiros passos do Congresso. Fala-se em aprovar o Orçamento e a PEC Emergencial em breve. Tem ainda a administrativa. Torcemos para que realmente seja aprovada. Porém, a agenda de reformas deve andar devagar. O mercado quer ver se de fato irá se concretizar”, afirma.

O gestor Bruno Takeo, da Ouro Preto Investimentos, também prefere avaliar o atual cenário com cuidado. “Por mais que o Lira e o Pacheco Rodrigo Pacheco tenham afirmado o compromisso com as contas públicas, é difícil ficar 100% otimista, dado que temos o centrão, que sempre tende a exercer pressão para aumentar despesa, o que pode colocar em riso o teto de gastos”, avalia Bruno Takeo, gestor da Ouro Preto Investimentos.

A valorização do Ibovespa ainda é reforçado pelo crescimento de 1,4% no lucro líquido gerencial do Santander Brasil no quarto trimestre em relação ao terceiro, e de 6,22% ante o quarto trimestre de 2019. As Units do banco subiam 2,20% às 11h44.

Apesar da alta de mais 1,5% nas cotações do petróleo no exterior, os papéis da Petrobrás avançavam entre 0,38% (PN) e 0,31% (ON). Investidores equilibram a valorização da commodity e os dados recordes de produção da estatal em 2020, com queda na produção de óleo no quarto trimestre. Além disso, a valorização de 1,90% na cotação do minério de ferro negociado no porto chinês de Qingdao impulsiona as ações de mineradoras (Vale On subia 1,30%) e siderúrgicas (CSN ON tinha alta de 2,06%). O Ibovespa subia 0,96%, aos 119.405,97 pontos.

“O exterior também contribui para a alta do Ibovespa. Saíram balanços fortes como os da Amazon e da Alphabet. São sinais importantes de que a economia americana está andando. Além disso, a indicação de Mario Draghi para ser primeiro-ministro da Itália. É um profissional super respeitado. Mais um motivo para alta das bolsas”, diz Cruz, da RB.

O ex-presidente do Banco Central Europeu (BCE) aceitou o pedido do presidente da Itália, Sergio Mattarella, para que ele forme um nov um novo governo. O economista, agora, iniciará a etapa de negociações com partidos e lideranças políticas com o objetivo de tentar costurar uma coalizão majoritária no Parlamento. A Bolsa de Madri subia 2,13% às 11h48.

Maria Regina Silva
Estadao Conteudo
Copyright © 2021 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.