IPC-Fipe sobe 1,12% na 2ª quadrissemana de novembro, após +1,16% na 1ª prévia

De Redação Estadão | 17 de novembro de 2020 | 07:20

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que mede a inflação na cidade de São Paulo, subiu 1,12% na segunda quadrissemana de novembro, desacelerando levemente em relação ao acréscimo de 1,16% registrado na primeira leitura deste mês, segundo dados publicados nesta terça-feira, 17, pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

Na segunda prévia de novembro, três dos sete componentes do IPC-Fipe perderam força e um aprofundou deflação: Habitação (de 0,33% na primeira quadrissemana para 0,22% na segunda quadrissemana), Alimentação (de 2,35% para 2,20%), Despesas Pessoais (de 2,48% para 2,47%) e Educação (de -0,05% para -0,09%).

Por outro lado, os demais itens subiram mais ou passaram a mostrar inflação: Transportes (de 0,97% para 1,04%), Saúde (de 0,11% para 0,20%) e Vestuário (de -0,01% para 0,24%).

Veja abaixo como ficaram os componentes do IPC-Fipe na segunda quadrissemana de novembro:

– Habitação: 0,22%

– Alimentação: 2,20%

– Transportes: 1,04%

– Despesas Pessoais: 2,47%

– Saúde: 0,20%

– Vestuário: 0,24%

– Educação: -0,09%

– Índice Geral: 1,12%

Sergio Caldas
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe um comentário