Itália: PD e Forza Italia declaram apoio a Draghi

De Redação Estadão | 5 de fevereiro de 2021 | 15:12

O secretário-geral do Partido Democrático (PD) da Itália, Nicola Zingaretti, afirmou nesta sexta-feira, 5, em comunicado, que a sigla tem “plena disponibilidade” a um governo de Mario Draghi, após reunião com o encarregado de formar um novo comando no país. O PD fazia parte da coalizão de Giuseppe Conte, que foi derrubada, o que Zingaretti afirmou ter levado ao país a uma “crise dramática, improvisada e injustificada”.

Entre os principais pleitos para um eventual governo do ex-presidente do Banco Central Europeu , o secretário-geral defendeu a integração com a União Europeia, a aliança com os Estados Unidos e uma recuperação econômica verde e digital. O PD tem a terceira maior bancada do Parlamento, com 93 deputados, dentre os 629.

Considerado a centro-direita do país, o Forza Italia (FI) também anunciou disponibilidade para um governo técnico. Ex-presidente do Parlamento Europeu, Antonio Tajani declarou que é natural o apoio a Draghi, ressaltando a “credibilidade” um projeto pelo “qual o país possa se unir”. Em seu discurso, Tajani reforçou o apoio que o criador da sigla, Silvio Berlusconi, deu a Draghi no Banco da Itália e quando o mesmo assumiu o BCE, durante o período em que Berlusconi era primeiro-ministro. Com 91 deputados, o FI é o quarto maior no Parlamento.

As conversas seguem até amanhã, sendo encerradas com a reunião de Draghi com o Movimento Cinco Estrelas, que tem o maior número de deputados no Parlamento, 190. A reunião com a Liga, segunda maior bancada, com 131, também ocorre neste sábado, quando a formação de um novo governo deve ficar mais clara.

Matheus Andrade
Estadao Conteudo
Copyright © 2021 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.