Juros abrem em forte alta afetados por risco fiscal, prisão de deputado e dólar

De Redação Estadão | 17 de fevereiro de 2021 | 13:52

Os juros futuros abriram a sessão em forte alta e renovaram máximas há pouco, subindo mais de 15 pontos-base no caso dos contratos de longo prazo. A volta do carnaval é marcada pelo aumento da cautela com o cenário fiscal. Em meio às negociações entre Legislativo e Executivo sobre as Propostas de Emenda à Constituição (PEC) que devem abrir passagem para a concessão do auxílio emergencial, a prisão do deputado Daniel Silveira (PSL-RJ) eleva o desconforto com o ambiente político.

O dia negativo para moedas emergentes também pesa sobre os negócios.

“O mercado segue sem norte com relação ao auxílio, já que não saiu nada”, diz um profissional de mesa de renda fixa.

Às 13h15, o contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para janeiro de 2027 subia a 7,34%, de 7,194% no ajuste de sexta-feira, e o DI para janeiro de 2025 projetava taxa de 6,65%, de 6,525%.

Denise Abarca
Estadao Conteudo
Copyright © 2021 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.