Juros: taxas futuras recuam, na contramão do dólar, após mudanças do Tesouro e BC

De Redação Estadão | 13 de outubro de 2020 | 09:40

Esta terça-feira (13) começa a curva de juros reduzindo a inclinação, com as taxas em baixa, especialmente médios e longos, após o Tesouro anunciar mudanças nas operações de títulos públicos, oferecendo LFTs mais curtas e o Banco Central, em suas operações compromissadas. Logo mais tem leilão de NTN-B (11h). O movimento se dá na contramão do dólar, em dia de cautela no exterior. Às 9h22, o DI para janeiro de 2027 caía para 7,43%, de 7,53%, e o para janeiro de 2023 recuava para 4,59%, de 4,67% no ajuste de sexta-feira (9). Já o DI para janeiro de 2022 estava em 3,21%, de 3,23%. O dólar à vista subia 0,27%, a R$ 5,5412.

Luciana Xavier
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe um comentário