Juros: taxas futuras têm viés de baixa com exterior e antes de leilão do Tesouro

De Redação Estadão | 5 de novembro de 2020 | 09:42

Os juros futuros abriram esta quinta-feira, 5, em queda, mas renovaram em seguida máximas e pouco depois das 9h operavam mais perto da estabilidade, mas ainda com viés de baixa. O que ajuda no alívio das taxas é o otimismo no exterior com a chance de vitória do candidato democrata Joe Biden na corrida presidencial dos EUA. O dólar também recua ante o real, mas reduziu o movimento e a expectativa com o leilão de LTN, NTN-F e LFT (11h) tende a manter pressão na curva. Às 9h03, o DI para janeiro de 2027 batia máxima de 7,52%, de 7,55% no ajuste de quarta-feira. O DI para janeiro de 2023 estava na máxima de 5,03%, de 5,06%, enquanto o vencimento para janeiro de 2022 exibia máxima de 3,44%, de 3,46% no ajuste anterior.

Luciana Xavier
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe um comentário