Juventus vence o Napoli e conquista a Supercopa da Itália pela nona vez

De Redação Estadão | 20 de janeiro de 2021 | 19:30

Acostumado a ser decisivo, Cristiano Ronaldo foi fundamental na vitória por 2 a 0 da Juventus sobre o Napoli que assegurou ao time de Turim a conquista da Supercopa da Itália nesta quarta-feira. Em um jogo truncado, os gols saíram no segundo tempo. O astro português abriu o placar e o atacante espanhol Alvaro Morata selou o triunfo nos acréscimos. Insigne desperdiçou pênalti para o time napolitano quando o placar estava 1 a 0.

Maior campeã do torneio na história, a Juventus se redimiu após perder a edição anterior para a Lazio, e conquistou a sua nona taça, a primeira sob o comando do técnico Andrea Pirlo. As outras foram conquistadas em 1995, 1997, 2002, 2003, 2012, 2013, 2015 e 2018. O Napoli, atual campeão da Copa da Itália, já faturou a competição em duas ocasiões (1990 e 2014).

Pirlo levou a melhor sobre o ex-companheiro Gennaro Gattuso na primeira decisão entre eles. Agora técnicos, os dois, com características opostas quando eram jogadores, formaram o meio-campo do Milan por uma década, e também o da seleção italiana.

No Estádio Città del Tricolore, o primeiro tempo foi monótono e com poucas chances de gol. Isso porque os dois times preferiram não se arriscar e mais se estudaram do que tomaram a iniciativa. Sem sua equipe acertar o alvo uma vez sequer, o goleiro Szczesny protagonizou o grande momento da etapa inicial ao defender cabeceio forte de Lozano e assegurar o 0 a 0 até o intervalo.

O bom futebol e as emoções ficaram reservadas para o segundo tempo. A Juventus voltou melhor com a entrada de Bernardeschi na vaga de Chiesa e logo colocou Ospina para trabalhar no primeiro minuto. O atacante completou cruzamento e viu o arqueiro tirar em cima da linha.

Aos 18 minutos, Cristiano Ronaldo apareceu para mostrar oportunismo, e também um pouco de sorte, e inaugurar o marcador. Após cobrança de escanteio, a bola bateu em Bakayoko e ficou limpa para o astro português concluir de pé esquerdo na pequena área.

Depois do gol, a equipe de Turim continuou melhor, seguiu pressionando, mas deu a chance para o Napoli empatar depois que McKennie derrubou Mertens dentro da área. O pênalti foi marcado após a revisão do VAR. No entanto, Insigne, que vinha de grande atuação na goleada por 6 a 0 sobre a Fiorentina, chutou a penalidade para fora.

O time de Nápoles sentiu um pouco o pênalti perdido e teve dificuldade para voltar a incomodar. Aos 48 minutos, porém, teve mais uma oportunidade para empatar com Lozano. Ele completou cruzamento rasteiro, a bola desviou em Chiellini, mas Szczesny, atento, fez mais uma grande defesa para salvar a Juve, que, um minuto depois, matou o jogo. No último lance, Morata concluiu contra-ataque para as redes após assistência de Cuadrado e sacramentou o triunfo e o título do atual campeão italiano.

Estadao Conteudo
Copyright © 2021 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.