Kane e Son Brilham e Tottenham aplicada goleada histórica sobre Manchester United

De Redação Estadão | 4 de outubro de 2020 | 15:22

O Tottenham conseguiu um feito histórico neste domingo. Com um jogador a mais desde os 28 minutos do primeiro tempo, o time londrino aproveitou a fragilidade do Manchester United e, sem piedade, goleou o rival por 6 a 1 no Old Trafford para igualar a maior goleada da história do confronto, assegurada em 1932.

O Tottenham melhorou seu desempenho no Campeonato Inglês e vai para a pausa da data Fifa com sete pontos em quatro rodadas, na quinta colocação, à frente de Chelsea, Leeds e Newcastle por ter saldo de gols superior. O Manchester United, por sua vez, está afundado na 16ª colocação, com três pontos e um jogo a menos.

Considerando apenas os jogos da era moderna do Campeonato Inglês, foi a maior goleada na história do duelo. E o massacre deste domingo ainda foi conquistado de virada. O português Bruno Fernandes abriu o placar de pênalti, aos dois minutos, mas o Manchester United parou por aí.

O que veio na sequência foi um atropelo da equipe de José Mourinho, que foi demitido do time de Manchester em 2018, antes de se transferir ao clube de Londres. O sul-coreano Heung-Min Son e o centroavante Harry Kane foram os destaques, com dois gols e uma assistência cada, e em cinco minutos a virada já tinha sido consumada. O volante francês Ndombelé e o lateral-direito marfinense Aurier completaram o passeio.

O lance capital da partida foi a expulsão de Martial, aos 28 minutos, momento em que os visitantes já venciam por 2 a 1. O árbitro Anthony Taylor decidiu expulsar o atacante francês, que deu um tapa em Lamela. No entanto, o juiz não viu, e também não foi avisado pelo VAR, que o meia argentino provocou o adversário antes de ser agredido.

A expulsão foi muito contestada pelo Manchester, mas o fato é que, mesmo em igualdade numérica, o time do técnico escocês Ole Gunnar Solskjaer já vinha sendo dominado pelo rival e apresentando inúmeras falhas defensivas, tanto que alguns gols foram fruto de erros na retaguarda.

LEICESTER PERDE 100% – Em outros jogos já encerrados neste domingo, o Leicester, que havia goleado o Manchester City na rodada anterior, perdeu seus 100% de aproveitamento na competição ao levar 3 a 0 do West Ham em casa, e o Arsenal se recuperou do revés para o Liverpool no último domingo com uma vitória por 2 a 1 sobre o Sheffield United.

Com o revés, construído pelo West Ham (nono) com gols de Michail Antonio, Pablo Fornals e Jarrod Bowen, o Leicester caiu para a vice-liderança, com nove pontos. O líder é o Everton, que ganhou todos os seus jogos até aqui.

Já o Arsenal triunfou com gols de Saka e Pepe e subiu para o quarto lugar, com nove pontos. O Sheffield, que marcou com McGoldrick no final, segue zerado, na 19ª e penúltima colocação, e só tem campanha melhor que o lanterna Fulham, que foi derrotado pelo Wolverhampton por 1 a 0 fora de casa – em outro duelo, o Southampton superou o West Bromwich por 2 a 0.

Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe um comentário