Liverpool aproveita falhas do RB Leipzig, vence e fica perto das quartas

De Redação Estadão | 16 de fevereiro de 2021 | 19:00

O Liverpool aproveitou duas falhas defensivas impressionantes do RB Leipzig, venceu o adversário alemão por 2 a 0 nesta terça-feira, fora de casa, e ficou muito perto de avançar às quartas de finais da Liga dos Campeões. Salah e Mané marcaram os gols do triunfo da equipe inglesa na Puskas Arena, em Budapeste, na Hungria.

Com o resultado, o Liverpool pode até perder por um gol de diferença que ainda assim se classifica à fase seguinte da principal competição de clubes da Europa, da qual foi campeão na temporada 2018/2019. O Leipzig, semifinalista na última edição, terá de marcar três gols para reverter a desvantagem e conseguir a vaga no duelo de volta, marcado para o dia 10 de março, em Anfield, na Inglaterra. Um novo 2 a 0, mas a favor dos alemães, leva a definição do confronto para as penalidades.

Irregular e muito criticado pelas falhas recorrentes nos últimos jogos do Campeonato Inglês, o Liverpool se recuperou dos resultados negativos em sequência na temporada com uma atuação segura, consistente e inteligente. Os comandados de Jürgen Klopp não foram brilhantes, mas dominaram o adversário da Alemanha fora de casa e mostraram segurança na defensa e eficiência no ataque.

O primeiro tempo na Hungria opôs duas equipes que estiveram dispostas a jogar. Nos primeiros 20 minutos, o RB Leipzig foi superior e ficou mais no campo de ataque. A melhor chance dos anfitriões começou com Angeliño, que recebeu de Sabitzer na esquerda e cruzou na primeira trave. Olmo apareceu e cabeceou no pé da trave direita de Alisson.

Depois disso, o Liverpool se impôs, dominou o adversário e criou ao menos três oportunidades claras para abrir o placar. Roberto Firmino, mais ativo do que em relação às últimas partidas, se movimentou bastante e chegou a balançar as redes de peixinho, mas o assistente apontou a saída de bola no lance com Mané. O atacante brasileiro também quase marcou em finalização que bateu na rede pelo lado de fora.

Mané levou perigo em cabeceio por cima do gol. Mas a chance mais clara veio com Robertson. Ele teve seu lançamento cortado pelo goleiro e viu a bola sobrar no seu pé. Com Gulácsi fora do gol, o lateral tentou mandar por cobertura um pouco à frente do meio-campo. A bola saiu por muito pouco acima do travessão. Quase um golaço.

Na volta do intervalo, o time inglês definiu o triunfo com dois gols em um intervalo de cinco minutos aproveitando falhas defensivas do rival alemão. Aos cinco, Sabitzer tentou recuar para a defesa, mas deu um presente no pé de Salah. O atacante egípcio avançou até a área e tocou na saída de Gulácsi para abrir o marcador.

Aos 13 foi a vez de Mukiele errar o tempo de bola em lançamento de Jones e deixar Mané completamente livre para disparar, invadir a área e concluir no canto esquerdo, ampliando o placar em Budapeste. Os anfitriões quase diminuíram com Nkunku, mas ele parou em uma intervenção espetacular de Alisson, que saiu do gol e fechou o ângulo do atacante. Nos acréscimos, Hwang também pôde descontar, mas mandou para fora na saída do goleiro brasileiro.

Com a boa vantagem construída, a equipe de Jürgen Klopp diminuiu o ritmo, mas foi consistente defensivamente, o que não vinha ocorrendo nas últimas partidas, e não teve trabalho para administrar o resultado até o final que o deixa em ótima condição para avançar à próxima fase.

Ricardo Magatti, especial para a AE
Estadao Conteudo
Copyright © 2021 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.