Maioria das Bolsas da Europa fecha em alta, apesar de indicadores preocupantes

De Redação Estadão | 3 de junho de 2019 | 13:40

As principais bolsas europeias fecharam a segunda-feira, 3, em alta moderada, após operarem em baixa durante a manhã e gradativamente reduzirem perdas, apesar de preocupações com a economia global e dados desanimadores sobre a produção manufatureira no continente.

Divulgado na manhã desta segunda-feira pela IHS Markit, o índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) do setor industrial da zona do euro caiu de 47,9 em abril para 47,7 em maio. O indicador marca o 4º mês seguido de contração da manufatura do bloco europeu, como apontado pelo resultado abaixo de 50.

O índice de ações pan-europeu Stoxx 600 avançou 0,30%, fechando a 370,18 pontos.

Em Londres, o índice FTSE 100 subiu 0,32%, a 7.184,80 pontos. Entre as empresas listadas que registraram alta, a petroleira British Petroleum teve valorização de 0,72%.

Na Bolsa de Frankfurt, o índice DAX 30 avançou 0,56%, a 11.792,81. Ações de companhias como a Adidas, que subiu 3%, e a prestadora de serviços financeiros Wirecard, que avançou 5,10%, contribuíram para os ganhos do índice.

O índice FTSE MIB, da Bolsa de Milão, registrou alta de 0,36%, a 19.874,24 pontos. Uma influência deste crescimento foi a Prysmian, de cabos para telecomunicações, que subiu 2,38%. A Itália tem protagonizado episódios de atrito com a União Europeia (UE) nas últimas semanas, pautados pela contestação do governo italiano às normas fiscais impostas pelo bloco econômico aos países-membros.

Na França, contrariando a tendência de deterioração do setor industrial europeu, a IHS Markit observou alta do PMI industrial, subindo de 50,0 em abril para 50,6 em maio. O avanço foi pequeno, mas marca o primeiro mês positivo para a manufatura francesa desde fevereiro. O índice CAC 40, da Bolsa de Paris, subiu 0,65% nesta segunda-feira, a 5.241,46 pontos.

Na Bolsa de Madri, na Espanha, o índice Ibex 35 avançou modestamente, subindo 0,21%, a 9.022,80 pontos. A exceção entre as altas foi a Bolsa de Lisboa, que encerrou o pregão com recuo de 1,16% do índice PSI 20, a 4.985,36 pontos.